CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Durmo tempo demasiado

Durmo tempo demasiado
Sem consciência ter de ter dormido,
Tento só no sono ter fundo
O sentir, porque acordado

Demais não sonho sinto
Acordado, que durmo
Sono profundo ao pensar,
Durmo tempo a mais ou não durmo

De todo, peço ao dom do sonho
Que retire essa falha do meu
Coração e parta sem deixar a saudade
No lugar onde durmo o tempo todo

Do mundo, sem entender
O tamanho do tempo que leva a sombra
Do crepúsculo à alvorada ou
Quanto tempo do bocal ao poço

Fundo demora a queda de um anjo louro,
Pintamos de cores fortes as
Manhãs e escurecemos as paredes
Dos quartos e o tempo que passamos

Entre muros ambos de nossas almas,
Quanto aos pombos pousados,
Lado a lado olhando-se de soslaio
Esperando o céu lhes responda ou eu,

Durmo tempo demais talvez
Sem consciência ter, tonto de tanto
Embrulhar a realidade em papel branco-
Pardo, culpa dos sentidos

Pois de mim pra mim digo
Que convém ter sonhos,
Mais que lucidez sem eles
Na parede dos quartos forrados a papel

Branco, Durmo tempo demasiado
O tempo todo que leva a sombra
Do crepúsculo à alvorada,
Do bocal poço ao fundo e depois do silêncio …
Ao que nada ouço.

Jorge Santos (02/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sábado, fevereiro 10, 2018 - 19:04

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 57 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 2376

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Continua … 0 13 02/14/2018 - 10:19 Português
Ministério da Poesia/Geral Inteiro e completo 0 5 02/14/2018 - 10:18 Português
Ministério da Poesia/Geral Menor mundo 0 5 02/14/2018 - 10:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Encanto teu 0 7 02/14/2018 - 10:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Coração de boi 0 6 02/14/2018 - 10:14 Português
Ministério da Poesia/Geral (O SantoSobrou) 0 7 02/14/2018 - 10:13 Português
Ministério da Poesia/Geral Papagaio de cana, papel e gente 0 5 02/14/2018 - 10:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonhar certo 0 7 02/14/2018 - 10:10 Português
Ministério da Poesia/Geral Ego 0 5 02/14/2018 - 10:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Na beira d’onde moro 0 5 02/14/2018 - 10:07 Português
Ministério da Poesia/Geral A lembrança do que vou pensar 0 5 02/14/2018 - 10:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Da paixão 0 5 02/14/2018 - 10:03 Português
Ministério da Poesia/Geral O salto 0 6 02/14/2018 - 10:02 Português
Ministério da Poesia/Geral Existem esferas 0 6 02/14/2018 - 10:00 Português
Ministério da Poesia/Geral Janela de sótão 0 4 02/14/2018 - 09:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Tudo o que pudesse ter sido eu não … 0 4 02/14/2018 - 09:56 Português
Ministério da Poesia/Geral Por uma outra … 0 6 02/14/2018 - 09:54 Português
Ministério da Poesia/Geral Segmentos derosa 0 6 02/14/2018 - 09:52 Português
Ministério da Poesia/Geral Garças voam e não voltam … 0 6 02/14/2018 - 09:50 Português
Ministério da Poesia/Geral Tão tanto … 0 8 02/14/2018 - 09:49 Português
Ministério da Poesia/Geral O iniciado … 0 6 02/14/2018 - 09:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Passagem … 0 7 02/14/2018 - 09:46 Português
Ministério da Poesia/Geral Gostaria de estar inspirado 0 4 02/14/2018 - 09:44 Português
Ministério da Poesia/Geral Pra que sirvo … 0 7 02/14/2018 - 09:42 Português
Ministério da Poesia/Geral Eu digo não … 0 4 02/14/2018 - 09:40 Português