CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

E a festa veste-se em cada madrugada

Há um Abril que se semeia na calçada
lavrando regos a cada passada.
É o renovo a cada alvorada.
De verde marcada. De vermelho anunciada.

E é da calçada o espanto das pressas
percorrendo as ruas de promessas,
não as dos homens, esses abalaram
mas as dos sonhos; esses ficaram.
Sem morada assinalada,
Sem hora anunciada.

E eu quero-me calçada
ecoando a liberdade sufocada
nos montes da minha memória,
nos mares pesados de História,
nas bandeiras desonradas,
nas terras abandonadas.

Ecos a ensurdecer a pacatez,
palavras urgentes a cocegar a mudez,
pombas redentoras a rasgar horizontes,
cravos diferentes a nascerem aos montes,
sóis claros a clarear os empedernidos,
sons do mundo a esperançar os feridos…

…Assim, há sempre vida na calçada
e a festa veste-se em cada madrugada.

OF – 24-04-16
Obra de René Magritte em http://portate-mal.blogspot.pt/2016/04/e-festa-veste-se-em-cada-madrugada.html

Submited by

segunda-feira, abril 25, 2016 - 01:29

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Odete Ferreira

imagem de Odete Ferreira
Online
Título: Membro
Última vez online: há 51 minutos 5 segundos
Membro desde: 01/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 1924

Comentários

imagem de Joel

muito bom

parabéns

imagem de Odete Ferreira

Ao Joel...

Muito grata pela leitura e gentil comentário, Joel.
Saudações poéticas

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odete Ferreira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Dedicado Mulher-Dor 1 9 02/21/2018 - 17:02 Português
Poesia/Intervenção E a festa veste-se em cada madrugada 2 641 02/21/2018 - 16:07 Português
Prosas/Outros No sopé da montanha 0 359 12/30/2015 - 21:42 Português
Poesia/Meditação À míngua 0 620 12/30/2015 - 21:36 Português
Poesia/Fantasia Surrealidades 0 655 12/13/2015 - 18:07 Português
Poesia/Intervenção Não invoquem o meu nome em vão 0 1.020 11/25/2015 - 01:18 Português
Poesia/Fantasia Surreal XXVIII 2 522 09/05/2015 - 18:00 Português
Prosas/Outros Da alma 0 350 09/01/2015 - 18:58 Português
Poesia/Intervenção Da destemperança 0 723 08/26/2015 - 00:35 Português
Poesia/Meditação E no entre-Tanto faço caminho 0 492 07/02/2015 - 22:55 Português
Poesia/Meditação E continuamos pequeninos! 0 685 06/02/2015 - 19:15 Português
Poesia/Intervenção Nem te renego nem me nego 0 595 04/25/2015 - 01:08 Português
Poesia/Dedicado Laudatória 0 435 03/24/2015 - 18:03 Português
Poesia/Dedicado És...Mulher 0 865 03/08/2015 - 17:53 Português
Poesia/Amor Vida(s) 0 693 02/14/2015 - 17:07 Português
Poesia/Amor Moras nos meus sonhos 0 885 02/13/2015 - 15:30 Português
Poesia/Dedicado Olhares 0 1.169 01/22/2015 - 00:58 Português
Prosas/Outros Do exato momento da VIragem 0 673 12/30/2014 - 13:27 Português
Poesia/Geral Semeio-me de Natal 0 878 12/22/2014 - 23:14 Português
Poesia/Meditação Beleza horizontal 0 771 12/05/2014 - 19:07 Português
Poesia/Geral Tens o milagre na mão 0 613 11/17/2014 - 01:27 Português
Poesia/Dedicado E eu seguia-te 0 558 11/08/2014 - 16:06 Português
Poesia/Soneto Resgate 0 1.030 11/03/2014 - 00:47 Português
Poesia/Tristeza Vazios 0 741 10/21/2014 - 15:01 Português
Poesia/Geral Versos molhados 0 574 10/08/2014 - 23:52 Português