sublevação.

poema inédito, escrito nesta data: 9/6/2012.

nas águas agitadas
move-se minha sublevação
espelhos se desfazem
parecem nuvens passageiras
pedaços de céu no chão

são contornos disformes
mutantes ao tempo sem previsão

meu pensar daqui vaga
ao céu insólito dá vazão

desentendo o que sou
entendo que tudo tem sua razão
...
até o mistério criado
desde a criação

vejo pequenas grandes coisas
sem ilhar-me
à vida em profusão

liberto incerto

o espelho mágico de minha visão

vejo reflexos nas águas
conto estrelas daqui
pois daqui
minhas estrelas sempre serão

recursos mnemônicos
do meu belo de expressão

Submited by

Saturday, June 9, 2012 - 18:35

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

REHGGE

REHGGE's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 7 weeks 2 days ago
Joined: 06/08/2012
Posts:
Points: 225

Add comment

Login to post comments

other contents of REHGGE

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Sadness vendavais. 0 298 12/30/2019 - 20:22 Portuguese
Poesia/Thoughts que poema tirar da cartola. 0 404 12/27/2019 - 01:32 Portuguese
Poesia/Text Files sr. Jones. 0 392 12/27/2019 - 01:21 Portuguese
Prosas/Others sr. Jones. 0 237 12/27/2019 - 01:19 Portuguese
Poesia/Love além da carne e dos sentidos. 4 1.133 12/22/2019 - 15:30 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicated homenagem a Júlio Saraiva, maluco, poeta e jornalista 2 3.473 12/13/2019 - 15:56 Portuguese
Poesia/General um toque de sensibilidade. 1 1.039 02/28/2018 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Fantasy QUEM SABE SE EU TIVESSE O DOM 0 3.078 05/01/2013 - 00:17 English
Poesia/Erotic (in)CONCLUSO. 0 2.572 03/31/2013 - 21:11 English
Poesia/Erotic (in)CONCLUSO. 0 2.292 03/31/2013 - 21:11 English
Poesia/Intervention bananas, ó 0 3.331 02/12/2013 - 22:08 Portuguese
Poesia/General do tempo decrescente. 0 3.100 02/12/2013 - 16:59 Portuguese
Poesia/Erotic (in)concluso. 0 2.862 02/11/2013 - 22:38 Portuguese
Poesia/Dedicated nem só de poemas vive o poeta, mas de todo sonho possível. 0 3.014 12/15/2012 - 22:16 Portuguese
Poesia/Love AREALVA 0 3.300 12/01/2012 - 23:54 Portuguese
Ministério da Poesia/General mãos. 0 3.061 11/24/2012 - 16:30 Portuguese
Poesia/General águas passadiças. 0 3.228 11/24/2012 - 16:18 Portuguese
Poesia/Sonnet 2 sonetos ordinários numa noite não menos ordinária no Bairro do Bixiga, SP. 0 3.332 08/11/2012 - 23:34 Portuguese
Poesia/Intervention da corrupção. 1 3.447 08/01/2012 - 21:31 English
Ministério da Poesia/Sonnet à face do dia. 0 3.082 07/29/2012 - 22:07 Portuguese
Poesia/General O CANTO DO UIRAPURU 0 3.237 07/27/2012 - 22:27 Portuguese
Ministério da Poesia/Disillusion FLOR DE CACTO // flor de cactus 0 3.356 07/15/2012 - 23:42 Portuguese
Poesia/Dedicated CANÇÃO AO MEU QUERIDO BRASIL 1 2.724 07/09/2012 - 07:02 Portuguese
Poesia/General Que saudade de tudo que reside em mim 0 3.001 07/06/2012 - 22:46 Portuguese
Poesia/Sonnet POR QUE A VIDA É ASSIM 0 3.126 06/29/2012 - 22:57 Portuguese