O ensejo da soma

Dissoluto fatídico entusiasmo daquele que tenta alcançar o desejo
Desejando sempre outro e outro desejo deste mesmo desejo,
Certeza?
Não, não há,
Nunca há.
Sensível?
Pode ser que poderias ser,
Não sendo...
Sendo, sendo aqui além, dentro fora, no ar na terra
Enterra vontade num intento por toda ação negadora
Duma realidade subjetiva.

Nunca tentamos nascer dentro de nós mesmos,
Mas sempre enterramos a nós mesmos...
Nós de nós.

Nós de nós
Na forca apertada que forçosamente abraça gargantas de ânsias,
Com línguas da dissociação arrastadas para fora pela falta de satisfação.

Passível tão passível força - ação mínguas descentradas
Assevera tornado tornando manifestação do equívoco.
Inquietude.

Submited by

Wednesday, December 16, 2009 - 23:56

Ministério da Poesia :

No votes yet

FranciscoEspurio

FranciscoEspurio's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 10 years 37 weeks ago
Joined: 11/08/2009
Posts:
Points: 450

Add comment

Login to post comments

other contents of FranciscoEspurio

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Fotos/Profile 2085 0 1.352 11/24/2010 - 00:45 Portuguese
Ministério da Poesia/General Tentativas inúteis na sacada 0 1.135 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Odisséia 0 1.300 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicated No caminho das pedras brilhantes (São Thomé das Letras) 0 1.902 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O viço dos seios 0 1.472 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervention A pele iraquiana 0 1.369 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O revés 0 1.116 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O guardião 0 1.084 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O Demônio Interior 0 982 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Morte ao amanhecer 0 1.200 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Death to be born wise 0 1.217 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicated O texto de um pai 0 1.682 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Fantasy Ninfas 0 1.468 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Atado ao Umbigo 0 1.218 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervention Pentáculo 0 1.317 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicated Jean Baptiste Grenouille 0 1.601 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O estocástico 0 976 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Sido Ser 0 1.036 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Grão latente 0 2.083 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O salto das horas 0 1.338 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Segure minhas mãos 0 1.221 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervention Decepção da obra e do poder 0 1.131 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General O ensejo da soma 0 1.233 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/General Perdição 0 1.142 11/19/2010 - 19:10 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicated Figura de madeira disforme que orna a proa de minha embarcação (Carrancas) 0 1.027 11/19/2010 - 19:10 Portuguese