águas passadiças.

oh, se cá relampeia
                                     e  a brasa não incendeia                                       
as carcundas e barrancas
do rio espelhado
e se turva à tarde mansa
que o tempo tem desenhado

ah, quem já se volteia
e margeia os olhos proutro lado
d'água que  esperneia
tecendo teia
armadilha no descampado

ah, se cá relampeia
todo medo no meu coração
se nem inda é estação
da chuva molhar o prado

muitos barcos passaram
muitos têm me levado
oh, caminho d'água
tão longe norteia
meu curto legado

ah, se vejo o rio bufante
num turvo entardecer
dum céu que pranteia
mais pranteia  meu enfado

ah, a bicharada se esconde
cada qual com seu manto
nas tocas-locas-cantos
em quietude de Santa Ceia
silvo agudo de vendaval
iara num canto de sereia

ó temporal
que me furta o viço
desta terra ser amante
desde sempre doravante

bicho dos bichos
crio asas fugidias medrosas
ao rio caudal que coleia
brindando a mais um verão
de-tristeza-pé-no-chão
que minha coragem
apoucada receia

oh, se cá relampeia
e a brasa não incendeia
meu fervor temporão
assim como a vida
a natureza pra ser linda
por momentos se enfeia
fecundando à recriação

Submited by

Sábado, Noviembre 24, 2012 - 17:18

Poesia :

Su voto: Nada (5 votos)

REHGGE

Imagen de REHGGE
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 2 días 23 horas
Integró: 06/08/2012
Posts:
Points: 230

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of REHGGE

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Meditación por entre águas. 0 1.153 04/03/2020 - 00:14 Portuguese
Poesia/Tristeza vendavais. 0 1.517 12/30/2019 - 21:22 Portuguese
Poesia/Pensamientos que poema tirar da cartola. 0 1.399 12/27/2019 - 02:32 Portuguese
Poesia/Archivo de textos sr. Jones. 0 1.350 12/27/2019 - 02:21 Portuguese
Prosas/Otros sr. Jones. 0 695 12/27/2019 - 02:19 Portuguese
Poesia/Amor além da carne e dos sentidos. 4 2.348 12/22/2019 - 16:30 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicada homenagem a Júlio Saraiva, maluco, poeta e jornalista 2 3.781 12/13/2019 - 16:56 Portuguese
Poesia/General um toque de sensibilidade. 1 2.124 02/28/2018 - 20:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Fantasía QUEM SABE SE EU TIVESSE O DOM 0 3.519 05/01/2013 - 01:17 Inglés
Poesia/Erótico (in)CONCLUSO. 0 2.933 03/31/2013 - 22:11 Inglés
Poesia/Erótico (in)CONCLUSO. 0 2.532 03/31/2013 - 22:11 Inglés
Poesia/Intervención bananas, ó 0 3.542 02/12/2013 - 23:08 Portuguese
Poesia/General do tempo decrescente. 0 3.389 02/12/2013 - 17:59 Portuguese
Poesia/Erótico (in)concluso. 0 2.977 02/11/2013 - 23:38 Portuguese
Poesia/Dedicada nem só de poemas vive o poeta, mas de todo sonho possível. 0 3.275 12/15/2012 - 23:16 Portuguese
Poesia/Amor AREALVA 0 3.425 12/02/2012 - 00:54 Portuguese
Ministério da Poesia/General mãos. 0 3.224 11/24/2012 - 17:30 Portuguese
Poesia/General águas passadiças. 0 3.446 11/24/2012 - 17:18 Portuguese
Poesia/Soneto 2 sonetos ordinários numa noite não menos ordinária no Bairro do Bixiga, SP. 0 3.425 08/12/2012 - 00:34 Portuguese
Poesia/Intervención da corrupção. 1 3.546 08/01/2012 - 22:31 Inglés
Ministério da Poesia/Soneto à face do dia. 0 3.219 07/29/2012 - 23:07 Portuguese
Poesia/General O CANTO DO UIRAPURU 0 3.415 07/27/2012 - 23:27 Portuguese
Ministério da Poesia/Desilusión FLOR DE CACTO // flor de cactus 0 3.641 07/16/2012 - 00:42 Portuguese
Poesia/Dedicada CANÇÃO AO MEU QUERIDO BRASIL 1 2.819 07/09/2012 - 08:02 Portuguese
Poesia/General Que saudade de tudo que reside em mim 0 3.321 07/06/2012 - 23:46 Portuguese