A CALMA DA GRANDE CIDADE

Me deixa coçar o bicho do pé
na pontinha do meu dedão.
Já, já, tomo um gole de café
e me retiro pelo estradão.

Vou campear um serviço;
uma roça de milho pra plantar.
Eu até que sou bom nisso,
e ninguém vai me negar.

Mas, prefiro ficar sentado,
controlando a situação;
no meu mundinho, calado,
aquietando o coração.

Eu fico aqui bem quietinho,
vendo as galinhas no terreiro.
Eu só dou um ‘cochilinho’
e passo assim o dia inteiro.

O gado tá molhadinho,
pastando na invernada.
E a chuva vai rapidinho,
correndo com a enxurrada.

E esse cheirinho de terra
faz muito o caipira feliz,
e a nuvem no alto da serra
parece até feita de giz.

O milho que granou cedo,
tá crescendo uma beleza.
Mas, de uma coisa tenho medo
que se perca na correnteza.

A chuva que cai em dezembro
é própria desta estação.
É muita água se me lembro
que até encharca o coração.

Esta é a vida de um caipira
como eu, de meia idade.
Mas, tem gente que prefira
a calma da grande cidade.

J. Thamiel
Guarulhos, 02.02.2019
00:18h

Submited by

Martes, Febrero 5, 2019 - 15:52

Poesia :

Sin votos aún

J. Thamiel

Imagen de J. Thamiel
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 4 horas 37 mins
Integró: 05/02/2016
Posts:
Points: 3056

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of J. Thamiel

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Gótico EU MORRI... VOCÊ MORREU... 0 1.068 08/20/2016 - 12:50 Portuguese
Poesia/Meditación AS FORMIGAS 0 4.408 08/22/2016 - 12:09 Portuguese
Poesia/Aldravias A VIRGEM 0 591 08/22/2016 - 23:46 Portuguese
Poesia/General O POETA NÃO PRECISA VIVER 0 813 08/24/2016 - 00:43 Portuguese
Poesia/Fantasía CÉU EM POESIA 0 523 08/25/2016 - 19:56 Portuguese
Poesia/General RIMA PARA "LÉXICO" 0 392 08/26/2016 - 12:08 Portuguese
Prosas/Otros ALESSANDRA NÃO GOSTA DE AZEITONAS 0 804 08/26/2016 - 16:59 Portuguese
Poesia/Fantasía PAREIDOLIA 0 480 08/27/2016 - 02:39 Portuguese
Poesia/Fantasía O poema foi retirado 2 581 08/27/2016 - 21:42 Portuguese
Poesia/Amor SENTIMENTOS 0 742 08/29/2016 - 14:09 Portuguese
Poesia/Amor DOIS DEDINHOS DE PROSA 0 595 08/30/2016 - 15:33 Portuguese
Poesia/General ENKI, o senhor das águas 0 668 08/31/2016 - 14:48 Portuguese
Poesia/Alegria VIVA MEU BRASIL - (NÃO FOI GOLPE) 0 393 08/31/2016 - 17:50 Portuguese
Poesia/General SINESTESIAS METAFÓRICAS 0 383 09/01/2016 - 13:56 Portuguese
Poesia/Meditación JANELAS PRONOMINAIS 0 1.001 09/02/2016 - 13:40 Portuguese
Poesia/Meditación O DIA EM QUE O MUNDO ACABOU 0 554 09/04/2016 - 21:57 Portuguese
Poesia/General QUEM NÃO TRABUCA, NÃO MANDUCA 0 356 09/05/2016 - 23:39 Portuguese
Poesia/Meditación BOA NOITE, ATEU. 0 2.161 09/08/2016 - 04:25 Portuguese
Poesia/Meditación NADA A FAZER 0 746 09/09/2016 - 18:16 Portuguese
Poesia/General O BAÚ E O JARRO - (Curiosidade de criança) 0 821 09/13/2016 - 12:14 Portuguese
Poesia/Meditación BELIEVE OR NOT BELIEVE? 0 787 09/14/2016 - 17:44 Portuguese
Poesia/Meditación CRER OU NÃO CRER 0 303 09/14/2016 - 22:23 Portuguese
Poesia/General O POETA PERDIDO 0 554 09/15/2016 - 12:20 Portuguese
Poesia/Amor O TEU PERDÃO 0 1.146 09/15/2016 - 18:50 Portuguese
Poesia/General NÃO SEI O QUE ESCREVER 0 841 09/16/2016 - 18:27 Portuguese