Tudo

Tudo tão nefasto, tão profundo
Tão silencioso
Como o oceano a perder de vista
Tão trágico
Na alegria do cego perdido
Tudo escuro, tão surreal
Como o pássaro que voa na alvorada
De uma solidão qualquer
Tudo tão estranho, tão assustador
Como a estrela vermelha de uma bandeira
Que não tremula no vento leste
Daquela tristeza intrínseca
Tudo tão caótico, tão sério
Como o marinheiro olhando o imenso vazio
Do qual está prestes a desbravar
Sem saber se um dia retornará
Tudo tão alegre, tão feliz
Como o passear de um ancião
Ante a correria de uma criança
Em uma praça qualquer
Tudo tão encantador, tão fugaz
Como o sorriso da donzela
Que não descobriu o amor
E nem por ele foi amaldiçoado
Tudo tão perfeito, tão certo
Como a brisa da manhã
Depois de uma longa noite de agonia
Do jovem solitário
Tudo tão apaixonado, tão louco
Como o lobo na estepe
Espreitando a presa ao longe
Sem saber que está sendo vigiado
Tudo é tão sem noção na vida
Sem sentido algum
Que apago de minha memória
Tudo aquilo que me fez sofrer
Tudo faz sentido
Quando olhamos no espelho
E não conseguimos enxergar o horizonte
Que nunca, em tempo algum, existiu.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

Miércoles, Agosto 7, 2019 - 20:08

Poesia :

Sin votos aún

Odairjsilva

Imagen de Odairjsilva
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 4 días 7 horas
Integró: 04/07/2009
Posts:
Points: 4322

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Odairjsilva

Tema Título Respuestasordenar por icono Lecturas Último envío Idioma
Prosas/Ficção Cientifica Juan, o boliviano 0 1.025 11/18/2010 - 23:48 Portuguese
Prosas/Contos A Igreja do Diabo 0 948 11/18/2010 - 23:48 Portuguese
Prosas/Pensamientos Em Busca do Elo Perdido: Ou Uma Aventura na Noite Cacerense 0 563 11/18/2010 - 23:48 Portuguese
Prosas/Pensamientos Falando de Saudades 0 1.857 11/18/2010 - 23:51 Portuguese
Prosas/Otros Cáceres 231 anos! 0 697 11/18/2010 - 23:51 Portuguese
Poesia/Amor Você tornou o meu amanhecer mais lindo 0 802 04/11/2018 - 01:16 Portuguese
Prosas/Otros Um pepino é sempre um pepino 0 892 11/18/2010 - 23:55 Portuguese
Prosas/Pensamientos Predestinação 0 813 11/18/2010 - 23:56 Portuguese
Prosas/Pensamientos Homens Medíocres 0 882 11/18/2010 - 23:57 Portuguese
Prosas/Pensamientos Escrevo Porque... 0 1.248 11/19/2010 - 00:02 Portuguese
Prosas/Pensamientos Ser fiel é coisa de homem inteligente 0 799 03/02/2010 - 14:58 Portuguese
Prosas/Contos Vidas que se cruzam na eternidade 0 450 11/19/2010 - 00:03 Portuguese
Prosas/Lembranças O que fiz ontem não posso mais fazer... 0 646 11/19/2010 - 00:03 Portuguese
Prosas/Pensamientos Preciso me inserir nessa sujeira 0 691 11/19/2010 - 00:03 Portuguese
Prosas/Pensamientos O Sonhador 0 569 11/19/2010 - 00:05 Portuguese
Prosas/Pensamientos Dominação 0 1.143 11/19/2010 - 00:05 Portuguese
Prosas/Pensamientos Morte anunciada 0 1.245 11/19/2010 - 00:05 Portuguese
Prosas/Lembranças Para onde caminha seus passos? 0 937 11/19/2010 - 00:08 Portuguese
Prosas/Otros A serpente e o cavalo 0 988 11/19/2010 - 00:08 Portuguese
Poesia/Pensamientos Pesadelo 0 780 04/05/2018 - 18:54 Portuguese
Poesia/Amor Ela dormiu em meus braços 0 164 12/07/2019 - 13:46 Portuguese
Fotos/Personal Mim 0 1.208 11/20/2010 - 05:25 Portuguese
Poesia/Meditación Revolta 0 363 06/15/2015 - 17:55 Portuguese
Poesia/Amor Quero apenas falar de amor 0 760 04/25/2016 - 19:44 Portuguese
Poesia/Alegria Segredos de felicidade 0 561 06/24/2019 - 19:47 Portuguese