Sentia-se Maria

Sentia-se Maria. Não o fruto da indecisão dos pós da criação, mas o amor. O passar métrico dos segundos com tudo no sítio em precisão diíficl de descrever. Maria nos gestos, nas indecisões, até nas lágrimas que fecundam a terra em dias secos e de morte pintada nas esquinas. Somei-me naquele dia aos 'bonita', e aos 'fazia-te um filho', que de tão indecentes soavam mudos. Chamei-me deprimido. Calmo bocado da rotina que mata aos poucos. Mas fi-lo à minha maneira. A mão tapava-me a boca nervosa, porque sentia a minha voz de barreiras, não de contactos. Respondeu-me sem responder. Com passo ante passo, nervosamente à procura de um destino que se desfazia no respirar nervoso que se sobrepunha ao correr do sangue da cidade. Insisti. Queria a vida, disse. Arrisquei um toque. Dobrou-se sobre si. Temi pelo desnorte. Mas não. Foi do imobilismo que nasceu o suspiro. Murmurou dor. Percebi que já não queria ao outro, mas só ao que não se vê, mas só dói. Atraiu-me o enliar do vento por sobre o labirinto dos cabelos negros. Pareceu-me ter ouvido um quero-te, choroso e frio. Mas sem olhar. Só lamentos de tudo. Sem palavras, desnorteava por entre gestos subtilmente descontrolados. Olhares humedecidos por um arrependimento que queria morrer, mas parecia imortal.
Caminhámos. Sentia a terra por baixo dos pés a dizer-me o indecifrável. Desaguei com um rio de silêncios junto ao mar. Foi onde me sentia melhor que a minha pele se envenenou com uma sedosa declaração de amor. Humedecidos momentos de atrevimento traduziram-se num beijo. O pôr-do-sol abraçava o que parecíamos querer do resto da vida.

Submited by

Lunes, Agosto 9, 2010 - 20:23

Prosas :

Sin votos aún

psicolito

Imagen de psicolito
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 34 semanas 4 días
Integró: 06/07/2009
Posts:
Points: 415

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of psicolito

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Fantasía Noite recortada em ti 0 480 05/13/2018 - 14:55 Portuguese
Poesia/Intervención Que se passa..... 2 421 12/30/2011 - 11:05 Portuguese
Poesia/Meditación Costureirinha 0 780 10/08/2011 - 18:53 Portuguese
Poesia/Meditación Duas cabeças 1 657 07/02/2011 - 15:38 Portuguese
Poesia/Meditación Não 0 573 06/14/2011 - 18:34 Portuguese
Poesia/Intervención Democracia Verdadeira Já.... 0 594 06/04/2011 - 20:21 Portuguese
Poesia/Dedicada A dormir se é feliz.... 0 1.113 05/22/2011 - 10:30 Portuguese
Poesia/General ...sobre coisas 0 469 05/13/2011 - 19:22 Portuguese
Poesia/Meditación Estaminé 1 922 04/19/2011 - 23:37 Portuguese
Poesia/Meditación Indecisa a força maior de todos nós 5 880 02/16/2011 - 11:09 Portuguese
Poesia/Dedicada Mais ou menos assim.... 0 1.043 02/11/2011 - 14:20 Portuguese
Poesia/Meditación Povo somos ninguém 0 522 01/30/2011 - 16:39 Portuguese
Prosas/Fábula Como morri... 8 1.103 01/21/2011 - 11:33 Portuguese
Poesia/Meditación O amor é confuso.... 0 731 01/20/2011 - 11:14 Portuguese
Prosas/Mistério Retalhar 0 1.102 12/18/2010 - 13:39 Portuguese
Fotos/Perfil 1591 0 984 11/24/2010 - 00:39 Portuguese
Fotos/Perfil 1590 0 1.032 11/24/2010 - 00:38 Portuguese
Prosas/Romance Sentia-se Maria 0 961 11/19/2010 - 00:08 Portuguese
Prosas/Pensamientos Oferece-me assim ao dia que raia... 0 789 11/19/2010 - 00:02 Portuguese
Prosas/Pensamientos Lamaçal de ideias 0 673 11/18/2010 - 23:48 Portuguese
Prosas/Pensamientos Estou chateado, e provo-o... 0 862 11/18/2010 - 23:48 Portuguese
Prosas/Otros Formato das coisas podres 0 757 11/18/2010 - 23:47 Portuguese
Prosas/Pensamientos Morte enpacotada 0 995 11/18/2010 - 23:47 Portuguese
Prosas/Ficção Cientifica Assexuado 0 789 11/18/2010 - 23:47 Portuguese
Poesia/Desilusión Inspirado em quem se inspirou na morte para homenagear 0 894 11/18/2010 - 16:32 Portuguese