CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Brisa em Bizâncio, Fernando José Karl

Somos leitores de poesia. Buscamos sempre e sempre o poema.
Por vezes o encontramos. Por vezes a encontramos.
Fernando Karl é um desses predestinados poetas: nasceu rápido para a literatura e dela não se afasta. Seus livros são fontes de renovação.
Não filosofa, poetisa. Gostaria de me fazer entender melhor: em Dançando com o leão, encontramos: “O leão estanca
o vento avança
quem viu viu
quem se distraiu
sonhou outra coisa:
casas à beira-mar
mar dançando como leão”

Não há pontuação. Não há ponto final. Afinal, Karl dividiu a Brisa em diversos livros. E
o Dançando com o leão está n’O livro da música. Poderia estar n’O livro do amor, ou n’O livro da eternidade e da ressurreição.
Todos os livros se confundem – mas não nos confundem – em nos trazer a essência e a vivacidade, em títulos que nos remetem a outros mundos (ou aos mesmos de onde pertencemos). N’A eternidade dos cavalos, temos: “Se o olhar visse os cavalos:
estar agora sob as crina:
estar acordado quando vê-los.”

Mas também poderíamos dizer sobre O livro da infância, onde n’O pavão molhado de rio, “Capturo o raio perfumado / escuto o pavão molhado de rio / reclamar que o rio é seco.” Porque nossa infância é assim, desprovida de compromissos, ou quando – e então – nos damos conta de que não seremos assim, já que no Recipiente e pedra, “As palavras recipiente e pedra, / imersas no escuro poço do calabouço.”, nos trazem duas palavras de contenção: o que nos contém e em que somos contidos.

O futuro perpassa o discurso poético de Fernando José Karl. Assim como a Brisa em Bizâncio nos traz a verificação da transcendência. Por isso ele é poeta, e se basta.

Submited by

sábado, setembro 19, 2009 - 21:05

Críticas :

No votes yet

PedroDuBois

imagem de PedroDuBois
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 2 semanas
Membro desde: 03/15/2009
Conteúdos:
Pontos: 1484

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of PedroDuBois

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral CONFUSÕES 1 1.082 02/27/2018 - 11:02 Português
Poesia/Geral AVESSOS 3 1.091 02/27/2018 - 11:01 Português
Fotos/ - Foto 0 3.556 11/23/2010 - 23:39 Português
Críticas/Livros Brisa em Bizâncio, Fernando José Karl 0 1.326 11/19/2010 - 01:39 Português
Críticas/Livros HOMEM NO ESCURO, Paul Auster 0 1.989 11/19/2010 - 01:39 Português
Críticas/Livros AS METAMORFOSES, Murilo Mendes 0 2.198 11/19/2010 - 01:39 Português
Críticas/Livros MATERIA DE POESIA, Manoel de Barros 0 2.089 11/19/2010 - 01:39 Português
Críticas/Livros A ARTE DA PRUDÊNCIA, Baltasar Gracián 0 2.500 11/19/2010 - 01:39 Português
Poesia/Geral PRÊMIOS 0 1.723 11/18/2010 - 15:22 Português
Poesia/Geral ÚNICA TESTEMUNHA 0 1.255 11/17/2010 - 22:56 Português
Poesia/Geral A CASA DIVERSA 0 1.408 11/17/2010 - 22:54 Português
Poesia/Geral CORDAS 0 1.374 11/17/2010 - 22:46 Português
Poesia/Geral ENTREVISTO 0 2.014 11/17/2010 - 22:43 Português
Poesia/Geral (DO QUE SEI) 0 2.551 11/17/2010 - 22:25 Português
Poesia/Geral O COLETOR DE RUÍNAS 0 1.008 11/17/2010 - 22:25 Português
Poesia/Geral BREVES 3 1.519 07/16/2010 - 10:32 Português
Poesia/Geral RELEMBRANÇAS 0 927 07/13/2010 - 11:46 Português
Poesia/Geral AMARES 1 1.483 07/09/2010 - 23:13 Português
Poesia/Geral MAR ABERTO 0 1.288 07/09/2010 - 18:00 Português
Poesia/Geral A ÁRVORE PELA RAÍZ 1 976 04/29/2010 - 00:06 Português
Poesia/Geral ANDAR 5 1.599 04/28/2010 - 01:28 Português
Poesia/Geral BAILAR 4 1.249 04/26/2010 - 03:12 Português
Poesia/Geral ARES DA TERRA 2 1.284 04/23/2010 - 20:45 Português
Poesia/Geral LIBERDADE 3 1.064 04/21/2010 - 18:56 Português
Poesia/Geral PEDRAS 2 866 04/18/2010 - 16:30 Português