CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PARIS

Carpe diem. A mensagem deste fime é cristalina como a água e o filme não pede mais do que ser levado a sério enquanto melodrama que se enforma e cresce à custa das vidas que constituem o quotidiano de uma das mais reconhecíveis e admiradas cidades europeias.
Pela eficácia na forma como consegue alcançar os seus intentos, esta nova realização de Cédric Klapisch merece um genuíno aplauso.
É certo que o modelo já foi utilizado em outras ocasiões, mas este filme comporta consigo figuras que, no seu humanismo triste, se transformam em sólidos retratos de uma certa modernidade urbana.
Este filme é até aparentemente simples na história central que se dá a conhecer logo nos primeiros instantes, um jovem bailarino (o talentoso Romain Duris) descobre que tem uma grave deficiência no coração, algo que o coloca em risco de vida e o força a revalorizar os pequenos momentos que constituem o facto de se estar vivo. O protagonista começa então a olhar para a vida dos outros da sua janela, enquanto se aproxima da sua irmã (luminosa Juliette Binoche), uma assistente social que se cansou de lutar pela felicidade.
É a partir deste núcleo que se fica a conhecer um professor universitário que se apaixona por uma jovem aluna, o seu irmão que tem medo de fracassar enquanto espera para ser pai, um grupo de trabalhadores de um mercado que é abalado por um brutal acidente ou a dona de uma padaria insatisfeita com o perfil das novas empregadas que vai recrutando.

A cidade é aqui o cenário perfeito.

Para se ter consciência e de como é bom apreciar os pequenos prazeres, recomendo que o vejam.

Submited by

terça-feira, fevereiro 23, 2010 - 19:20

Críticas :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 7 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.069 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.638 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.260 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.156 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.009 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.021 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.717 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.703 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.473 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.852 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.305 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.381 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.653 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.869 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.209 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.882 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.776 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.784 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.948 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.568 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.481 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.403 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.440 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.774 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.688 01/16/2015 - 20:47 Português