CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A princesa rebelde

O novo filme da Pixar, Valente, que conta as aventuras da princesinha Merida, é um belo exemplo de luta entre seguir as aspirações individuais e fazer o que se espera de nós. Merida é uma bela e aventureira jovem, filha dos reis da Escócia, que adora montar pelas belas e selvagens paisagens do seu reino, atira com arco e flecha e ama a liberdade. Sua personalidade e seus gostos, porém, desagradam a sua mãe, a rainha Elinor, que quer que a filha aja como uma dama. 
Isso nos leva a um embate: que devemos fazer? Sufocar nossas aspirações? Fazer o que dizem que temos de fazer? Mas isso não seria o mesmo que abrir mão de nossa espontaneidade e mentir, permitindo que outros decidam nossa vida e delineiem nossa personalidade?
Merida é uma jovem espontênea e corajosa, que quer seguir sua vida e tomar suas decisões. Isso a faz entrar em choque com as tradições e a família, que esperam que ela siga um determinado comportamento e obedeça às convenções sociais. Deve a menina seguir sua natureza ou obedecer às tradições? Porém, se ela o fizer, ela não será mais Merida, a jovenzinha impetuosa e desembaraçada que supera os pretendentes na disputa de arco e flecha e não que casar com quem não a agrada. 
Valente, da Pixar, levanta questões sérias, como o fato das mulheres da época serem forçadas a se comportar de uma maneira considerada apropriada para agradar a futuros pretendentes em vez de agradar a si mesmas, terem seus destinos decididos por convenções e interesses alheios e terminarem por sufocar seus desejos pessoais para satisfazer aos outros. Por se recusar a seguir essa tradição, Merida é uma iconoclasta: teimosa, sem a delicadeza habitual das princesinhas, amante da liberdade, recusando-se a casar, porque, se o fizer, irá abdicar do que ama para viver a servir a um marido. 
As questões levantadas no filme também nos fazem refletir sobre o que é ser feminina. O feminino é algo inerente às mulheres? Ou é apenas uma construção social que visa a domesticá-las? Sendo forçadas a ficar limitadas ao ambiente doméstico, reclusas, bordando e se dedicando a atividades consideradas apropriadas, as mulheres terminavam sufocadas para ter que satisfazer ao que a sociedade esperava delas. Merida não quer fazer isso, quer seguir a sua natureza e sua valentia e impetuosidade está bem retratada em sua indomável cabeleira ruiva, que simboliza sua personalidade fogosa.

Submited by

domingo, agosto 12, 2012 - 10:53

Críticas :

No votes yet

Atenéia

imagem de Atenéia
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 2 semanas
Membro desde: 03/21/2011
Conteúdos:
Pontos: 2453

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Atenéia

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Don't call me anymore 1 1.697 03/14/2018 - 13:22 inglês
Poesia/Geral Now, we are together 1 2.000 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Fantasia Give me wings 1 1.649 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Amor How can I show you 1 1.966 03/13/2018 - 16:48 inglês
Poesia/Tristeza You'll never be forgotten 2 2.010 03/10/2018 - 13:37 inglês
Poesia/Geral Não haverá mais segredos 1 981 02/09/2018 - 10:39 Português
Poesia/Tristeza We're never ready to say goodbye 0 1.915 03/12/2017 - 11:42 inglês
Poesia/Amor Sentimentos 0 1.101 01/19/2017 - 23:46 Português
Poesia/Geral Irmão 0 1.166 01/07/2017 - 21:42 Português
Poesia/Desilusão I'll never see you again 0 1.863 01/03/2017 - 15:02 inglês
Poesia/Desilusão O seu melhor 0 1.909 01/03/2017 - 14:58 Português
Poesia/Desilusão O último adeus 0 1.171 12/28/2016 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Aonde pensamos 0 1.191 12/28/2016 - 16:32 Português
Poesia/Gótico A velha do saco de ossos 0 1.748 11/23/2016 - 16:45 Português
Poesia/Gótico Presenças espectrais 0 1.353 11/23/2016 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Don't come back to me 0 1.618 11/17/2016 - 16:11 inglês
Poesia/Geral Teu grito 0 1.501 11/17/2016 - 16:08 Português
Poesia/Gótico Peso morto 0 1.750 11/16/2016 - 23:36 Português
Poesia/Desilusão Learn to live alone 0 3.225 11/12/2016 - 11:23 inglês
Poesia/Meditação Torta 0 1.344 11/10/2016 - 16:23 Português
Poesia/Gótico O coração dilacerado 0 1.828 11/07/2016 - 15:48 Português
Poesia/Fantasia O presente 0 1.472 11/07/2016 - 15:45 Português
Poesia/Amor Ready to love 0 2.192 10/27/2016 - 21:42 inglês
Poesia/Amor Laços 0 1.772 10/27/2016 - 21:38 Português
Poesia/Fantasia Esta loucura 0 2.565 10/26/2016 - 16:18 Português