CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Reflexos da Alma

Do meu quarto retirei o espelho que melhor conhece

todos os ângulos do meu Ser.

O que poderia denunciar os defeitos que domino

e as imperfeições que tento conter.

 

Do meu quarto retirei o espelho que contém

o meu reflexo gravado, como uma alma prisioneira

Uma essência mais do que um holograma

Um Dharma mais do que uma intenção verdadeira!

 

Retirei-o do meu quarto para que não espelhasse

acções que a mim retornarão num tempo sem fronteira

Não quero viver na esperança do que está para chegar

um futuro de equilíbrio, busca de uma vida inteira.

 

Eu sei que o equilíbrio contém o bem e o mal

Assim, como as nossas acções almejam a perfeição

Sentir e Ser como é devido não é um mito

Errar e Aprender também não o são!

 

Não receio o Karma, o retorno dos gestos incorrectos

Também os tive, é certo!

Mas de concreto, o amor tem sido o meu único guia

E por amor erro, pecados que a minha alma expia!

 

A Alma é secular, de Tempo infindável

A Vida é circular, um movimento de retorno

A Morte, tal como o Nascimento, são compassos

O Ser é uma melodia, o Verso o seu adorno

 

O espelho nem sempre reflecte o concreto

Por demasiadas vezes, espelha o desejar

Capta-nos a atenção, cativa-nos a Alma, encarcera a Vida

Nada é o que podemos esperar, se um reflexo amar!

 

Do meu quarto eu retirei um espelho

Afastei um reflexo sem corpo

Uma Alma triste que brilha

tendo o Amor como rosto.

 

 

Publicado no Blog Broken Wings e no Blog da PEAPAZ

Submited by

terça-feira, março 15, 2011 - 12:22

Ministério da Poesia :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 42 semanas 6 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor A minha origem e o meu fim! 0 284 03/15/2011 - 01:52 Português
Ministério da Poesia/Amor Se não escrevo 0 230 03/15/2011 - 11:13 Português
Ministério da Poesia/Amor E o impossível acontece 0 387 03/15/2011 - 11:20 Português
Ministério da Poesia/Paixão Desejo Febril 0 421 03/15/2011 - 11:30 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Fome doentia 0 387 03/15/2011 - 11:33 Português
Ministério da Poesia/Amor Confesso 0 322 03/15/2011 - 11:36 Português
Ministério da Poesia/Amor Tenho-te! 0 259 03/15/2011 - 11:44 Português
Ministério da Poesia/Amor Na tua boca... 0 285 03/15/2011 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Erótico Jamais partir 0 285 03/15/2011 - 11:53 Português
Ministério da Poesia/Amor Na terra do impossível 0 292 03/15/2011 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Amor A verdade incómoda 0 259 03/15/2011 - 12:02 Português
Ministério da Poesia/Paixão Perco-me 0 393 03/15/2011 - 12:06 Português
Ministério da Poesia/Paixão Agarra-me! 0 377 03/15/2011 - 12:08 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Queria ser livre 0 321 03/15/2011 - 12:12 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Essência 0 340 03/15/2011 - 12:15 Português
Ministério da Poesia/Erótico Promete 0 349 03/15/2011 - 12:19 Português
Ministério da Poesia/Meditação Reflexos da Alma 0 363 03/15/2011 - 12:22 Português
Ministério da Poesia/Desilusão Mastigo-te! 0 423 03/15/2011 - 12:26 Português
Ministério da Poesia/Desilusão Livre 0 395 03/15/2011 - 12:28 Português
Ministério da Poesia/Meditação Exalar 0 416 03/15/2011 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Desilusão Claramente 0 496 03/15/2011 - 15:16 Português
Ministério da Poesia/Amor Porque mereço... 0 371 03/15/2011 - 15:19 Português
Ministério da Poesia/Meditação Insanidade 0 275 03/15/2011 - 15:22 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Em queda livre 0 441 03/15/2011 - 15:50 Português
Ministério da Poesia/Meditação Meu vício 0 337 03/15/2011 - 15:53 Português