CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

“Por notícia tua”

 

Dei conta de um Mundo acordado
Quando assim, meu coração alegra
Será que chora, como algo viciado
Se a noite acorda, vesga quimera
Será dali, o beijo procurado na rua;
Aquele que bate, fortemente,
Por notícia tua…

Dou conta de mim, quando lento me levanto;
Quando guardo o segredo de luzes a incendiar…
Dou conta de ti no mais alto vento, onde me acampo
Pedindo no peito, um momento, para te abraçar…
Um após, peço ao tempo que se ausente
Preso no meu sufoco inconsciente.
 

***
 

Submited by

terça-feira, novembro 1, 2011 - 04:08

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

antonioduarte

imagem de antonioduarte
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 29 semanas 3 dias
Membro desde: 01/09/2010
Conteúdos:
Pontos: 2570

Comentários

imagem de SuzeteBrainer

Caro poeta, Um poema

Caro poeta,

Um poema deslumbrante...

Essa bela construção em mim, ecou profundamente:"Dou conta de mim,quando lento me levanto;/Quando guardo o segredo de luzes a incendiar...

Maravilhoso ler-te!!

Gostei do dueto dos poetas!

Grande abraçosmiley

 

imagem de RZorpa

A saudade cantada por quem a

A saudade cantada por quem a sente

Deixa marcas na noite, de breu vestida

Sentida no colo de um amor ausente

Um poeta que ama, de alma despida...

 

:)) Abraço, Poeta :))

Rz

imagem de antonioduarte

Bravo! Olá amigo

Bravo!

Olá amigo RZorpa,

Obrigado pela satisfação que produziu em mim ao encontrar a rima de um Poeta - que, desejo então, que se sinta amado; - Sim. Que, por vezes e muitas: Não seja o suficiente. Digo que: Nem sempre se encontra o balanço dos sentimentos, este, que tenha a hambiguidade do timbre temporal entre o sentir, o observar do desmembramento; para desdobrar a quatidade da turbulência que zomba do peito em variações pulsadas. Se assim o vómito se solte morno...

Poderia que muitas outras coisas se acumulem no vento, onde assim o digo: Me acampo.

agradeço e aproveito para lhe dar os meus parabéns, pelo lindo e esclarecedor verso - Poético - que deixou para a Eternidade...

***

A saudade cantada por quem a sente

Deixa marcas na noite, de breu vestida

Sentida no colo de um amor ausente

Um poeta que ama, de alma despida...

- Palmas!!
 

Andrajo que fosse do peito erguido

Levasse das marcas festas e carinhos

Quando caminha um traço escolhido

Poeta ao léu de geitos meninos...

 

Muito te agradeço

Abraço amigo smiley

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of antonioduarte

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Cartas «… Fui Feliz?» 0 1.604 08/02/2012 - 23:22 Português
Poesia/Arquivo de textos “Morte ou verdade” 0 383 08/02/2012 - 23:14 Português
Poesia/Intervenção “Apupo” 1 764 07/15/2012 - 17:48 Português
Poesia/Meditação “Caindo com Glória” 0 361 07/06/2012 - 01:00 Português
Poesia/Arquivo de textos “Sejam pecados” 2 704 07/04/2012 - 11:29 Português
Poesia/Desilusão “Amor? Ou Vontade nas entranhas” 1 616 07/03/2012 - 10:19 Português
Poesia/Pensamentos “Tal Vez…” 0 599 07/01/2012 - 02:52 Português
Poesia/Arquivo de textos “Elevação Equivoca” 0 642 06/29/2012 - 00:39 Português
Poesia/Arquivo de textos “A Oriente” 1 562 06/28/2012 - 00:51 Português
Poesia/Geral “Por além, onde a terra fica calada" 2 455 06/25/2012 - 00:42 Português
Poesia/Geral “Já me sobra nos olhos o desígnio dos versos 2” 0 395 06/25/2012 - 00:33 Português
Poesia/Arquivo de textos “Sentindo” 1 943 06/23/2012 - 16:20 Português
Poesia/Geral “Tempestade no olhar” 0 877 06/21/2012 - 23:42 Português
Poesia/Geral “Mágoa” 6 788 06/21/2012 - 23:38 Português
Poesia/Geral “Leva-me… Oh Vento” 1 599 06/13/2012 - 23:57 Português
Poesia/Geral “Não posso ficar” 0 388 06/11/2012 - 23:37 Português
Poesia/Geral “Sonhei, muitas luas como consolo” 3 563 05/21/2012 - 08:22 Português
Poesia/Geral “No derrame dos desejos ” 0 728 05/14/2012 - 22:58 Português
Poesia/Desilusão “Já me sobra nos olhos o desígnio dos versos 1” 0 1.270 05/09/2012 - 08:40 Português
Poesia/Geral “Oito Rimances” 0 482 05/05/2012 - 23:20 Português
Poesia/Tristeza “Amor inerente” 2 443 05/05/2012 - 23:13 Português
Fotos/Monumentos No silêncio da voz 0 1.227 05/04/2012 - 17:33 Português
Poesia/Geral “Na Boca da Saudade” 2 454 05/03/2012 - 00:12 Português
Poesia/Meditação “Com vertendo” 0 480 05/02/2012 - 23:00 Português
Poesia/Geral “Fluindo, no horizonte de mim” 2 445 05/02/2012 - 22:36 Português