CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

As 4 estações de Vivaldi...

As folhas douradas rangem-me em Outono,
no sono breve do sopro que traz o frio...
Houve um vazio que se preencheu
com o teu coração,
ou com uma parte desapertada do meu...
Hoje, no nada dos dias,
caminho de mãos vazias
à procura daquele Inverno de loucura
que se amou em Primavera...
A espera traz-me de volta a mim,
assim, devagar,
como um suspirar hipotérmico,
num ansiar dérmico de toque...
E a secura dos dias avança,
sem que encha o peito, sem que sufoque,
num respirar monocórdico...
A esperança são alvéolos pulmonares,
numa virgindade pura, intocável,
distante...
Numa castidade vestida de mórbido,
de escolhas,
ou de razão à vez...
Não vês?
Um dia seremos as folhas a morrer debaixo dos pés...

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

segunda-feira, outubro 10, 2011 - 08:36

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 8 anos 22 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2710

Comentários

imagem de RZorpa

Aqui...

... E eu regresso sempre, levo-te e quando me faltas volto...

... E de ti carregado sigo até que te vejo chegar com novo sorriso irritando a dor...

... "Não vês?" Como agora aqui estou, de novo, em palavras tuas envolto...?

:)) Prazer enorme, esperar por si, Inês Dunas!

Rui

imagem de SuzeteBrainer

Esse teu poema, tocou-me

Esse teu poema, tocou-me profundamente, é muito, muito belo e é para ficar guardado delicadamente como uma linda lembrança de preciosidades, assim faço com poemas, filmes, músicas e paisagens... Bem dentro da alma...

Beijinhosmiley

 

imagem de Lapis-Lazuli

Soberbo

Que dizer...
Soberbo!

imagem de Sara-G

"A espera traz-me de volta a

"A espera traz-me de volta a mim,
assim, devagar,
como um suspirar hipotérmico,
num ansiar dérmico de toque...
E a secura dos dias avança,
sem que encha o peito, sem que sufoque,
num respirar monocórdico..."

Momento raro de controlo emocional sobre o que deseja dizer. Muito bela e profunda, a sua escrita. Estou encantada!

Sara 
 

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Outros Fita solta... 0 611 12/16/2009 - 13:01 Português
Poesia/Amor L’ame immortelle cherche toujours le poême parfait…. 2 536 12/16/2009 - 03:20 Português
Poesia/Geral O tempo do tempo que se perdeu no tempo... 4 514 12/16/2009 - 02:29 Português
Poesia/Amor Coreografia improvisada... 3 671 12/15/2009 - 03:27 Português
Poesia/Tristeza As lágrimas frágeis de um caçador perdido... 5 759 12/13/2009 - 23:50 Português
Prosas/Outros A prisão envidraçada... 0 581 12/13/2009 - 23:22 Português
Poesia/Paixão Olha-me nos olhos... 3 637 12/13/2009 - 22:49 Português
Prosas/Outros A princesa que não queria ser rainha... 1 854 12/13/2009 - 21:22 Português
Poesia/Paixão Ir ao quadro... 4 796 12/13/2009 - 02:40 Português
Poesia/Paixão O sangue da rosa... 1 2.234 12/13/2009 - 00:12 Português
Prosas/Outros Não chores princesa caramelo, acende a luz... 1 632 12/12/2009 - 23:47 Português
Poesia/Paixão Kiele Aloha 3 3.127 12/12/2009 - 16:44 Português
Poesia/Amizade Mea Culpa... 5 526 12/12/2009 - 12:17 Português
Poesia/Paixão Quinto elemento... 4 516 12/11/2009 - 14:33 Português