CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Adeus o que é de Deus...

Há uma lágrima mais pesada
que escorre por entre o tempo
e morre no lábio entreaberto e seco
de um adeus qualquer...
É um ciclo desfeito em sal e água morna,
que nos segreda ao ouvido que o inicio e o fim
são virgulados por capítulos cujas portas
se vão fechando
e encerrando fragmentos de nós próprios que se descamam...
São lágrimas mortas que nasceram num auge de sonho
e se amam na efemeridade que as dissolve...
A mortalidade que nos confina em tudo
é a beleza ingrata que nos faz amar tanto,
porque não dura, pode morrer,
desaparecer ante as nossas mãos nuas...
Antes de sermos, morremos muitas vezes...
Adeus ao que é de Deus!
Porque o amor nunca pertence,
é-nos emprestado para entendermos um pouco
o que é superior a nós próprios...
E vence tudo porque nos mostra que nós somos nada,
nada sem ele e nada por causa dele...
E quando a porta range e bate e estremece
com o embate da nossa dor,
fechamos-nos à chave...
Chamamos de novo capitulo, seguir ou fugir em frente,
chamamos de ultrapassar,
ou amarmos-nos mais...
E acreditamos que estamos melhor assim...
Habituamos-nos ao vazio que não nos rouba,
porque não há nada para levar...
E o fim já nem assusta.

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

terça-feira, setembro 27, 2011 - 08:56

Poesia :

No votes yet

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 7 anos 2 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2721

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 2.583 06/27/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.468 04/12/2012 - 17:23 Português
Poesia/Dedicado Santa Apolónia ou Campanhã... 2 899 04/06/2012 - 20:28 Português
Prosas/Outros Gotas sólidas de gaz... 0 1.126 04/05/2012 - 19:00 Português
Poesia/Geral Salinas pluviais... 1 1.271 01/26/2012 - 15:29 Português
Prosas/Outros Relicário... 0 1.297 01/25/2012 - 13:23 Português
Poesia/Geral A covardia das nuvens... 0 1.484 01/05/2012 - 20:58 Português
Poesia/Dedicado Arco-Iris... 0 1.619 12/28/2011 - 19:33 Português
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.301 12/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Geral Chuva ácida... 1 1.328 12/13/2011 - 02:22 Português
Poesia/Geral Xeque-Mate... 2 1.243 12/09/2011 - 19:32 Português
Prosas/Outros Maré da meia tarde... 0 1.474 12/06/2011 - 01:13 Português
Poesia/Meditação Cair da folha... 4 1.842 12/05/2011 - 00:15 Português
Poesia/Desilusão Cegueira... 0 1.551 11/30/2011 - 16:31 Português
Poesia/Geral Pedestais... 0 1.466 11/24/2011 - 18:14 Português
Poesia/Dedicado A primeira Primavera... 1 1.523 11/16/2011 - 01:03 Português
Poesia/Geral Vicissitudes... 2 1.631 11/16/2011 - 00:57 Português
Poesia/Geral As intermitências da vida... 1 1.743 10/24/2011 - 22:09 Português
Poesia/Dedicado O silêncio é de ouro... 4 1.423 10/20/2011 - 16:56 Português
Poesia/Geral As 4 estações de Vivaldi... 4 1.688 10/11/2011 - 12:24 Português
Poesia/Geral Contrações (In)voluntárias... 0 1.310 10/03/2011 - 19:10 Português
Poesia/Geral Adeus o que é de Deus... 0 1.506 09/27/2011 - 08:56 Português
Poesia/Geral Limite 2 1.593 09/22/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral Quem nunca fomos... 0 1.977 09/15/2011 - 09:33 Português
Poesia/Geral Antes da palavra... 1 2.262 09/08/2011 - 19:27 Português