CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ANDAR ÀS CEGAS

Andar às cegas

 

 

Quem quer encontrar um caminho às cegas,

Em vez dele podem encontrar as trevas,

No entanto, a sorte pode não deixar,

E um bom caminho até pode encontrar.

 

Às cegas nunca se deve escolher um caminho,

É caminhar no escuro e cair num buraco daninho,

Arrisca-se a nunca mais à vida regressar,

Pois às claras um caminho é que se deve procurar.

 

Ter dois olhos, boa memória e algum saber,

Caminhar às cegas nunca se deve fazer,

É pensar antes de escolher o que queremos,

Para encontrar um caminho sem nos perdermos.

 

A luz ajuda a ver o caminho e as pedras que ele tem.

E às cegas pode-se tropeçar nelas e a dor vem,

A seguir vem o arrependimento e a ferida sente-se,

Depois, pensa-se melhor e com o cair aprende-se.

 

A escuridão é medonha nela não se deve caminhar,

O incerto e o medo devem fazer bem pensar,

Que é com a luz que na vida se tem que progredir,

Pensando sempre no que se tem e também no devir.

 

Ter olhos e não querer ver, às cegas gosta de andar,

Não dá valor à vida não se importa com o tropeçar,

Anda à toa, sem esperança, vive mas já morreu,

Anda por andar sem rumo, já não tem o seu eu.

 

Aqueles que andam às cegas sem poder ver,

Andam no escuro, assim aprenderam a andar e a viver,

Olhos que não querem ver não podem ter perdão,

Das dores que sentem na sua própria escuridão.

 

Uma luz ao fundo de um túnel quem não gosta de enxergar?

Quando pensa que já se perdeu e vê a esperança voltar?

Por isso, querer andar às cegas com o seu conhecimento,

Já não sente a vida, vivendo, apenas sente o vento.

 

 

 

Tavira, 26 de Março de 2012-Estêvão

Submited by

quarta-feira, março 4, 2015 - 11:46

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 17 semanas 3 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7749

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Pensamento 0 340 12/20/2019 - 17:18 Português
Poesia/Meditação Pensamento 0 211 12/20/2019 - 17:13 Português
Poesia/Amor Três coisas 2 257 12/12/2019 - 18:00 Português
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 5 2.395 12/09/2019 - 13:23 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 889 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 1.151 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.683 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.362 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.984 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 2.320 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.735 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.724 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 963 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 1.157 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 1.136 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 2.364 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.723 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 1.389 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 967 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 1.548 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.075 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.193 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 1.045 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 1.259 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 2.156 12/21/2016 - 10:58 Português