CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Aquela velha história sempre tão mal contada

Vacilastes com seus próprios pés
O leite foi derramado
Nem adianta chorar lágrimas de crocodilos
E abrir os olhos na escuridão
Porque agora já era.

Aquela velha história sempre tão mal contada
Faz parte de subterfúgios esdrúxulos
Que nem vale a pena ficar lembrando.

Enganas o incauto, o ingênuo
Puxa o tapete dos imbecis
Que vivem a lhe bajular.

Às águas do rio estão a secar
E os transeuntes tropicam nos paralelepípedos
Que se soltam com o tempo
E os ipês estão floridos
Porque chegou a primavera.

Houve um tempo não tão distante na memória
Que as mulheres conversavam nas janelas
E as crianças brincavam de pega-pega nas calçadas
Os carroceiros meneiam a cabeça
Como se o mundo pertencesse a eles.

Um homem esbraveja na vendinha da esquina
E os cachorros latem
Na captura de um gato que se esconde no jirau
Encoberto pelas folhas do maracujá
Nos dias de sol
Apenas mais uma velha história mal contada
Que não quero nem saber
O final.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, setembro 24, 2021 - 16:17

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 31 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7783

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção De que vale tudo isso? 3 24 05/28/2022 - 14:07 Português
Poesia/Amor Em busca de um sonho 3 41 05/27/2022 - 19:08 Português
Poesia/Desilusão Estou aqui se quiser me ver 3 69 05/26/2022 - 20:42 Português
Poesia/Pensamentos Tranquilidade 3 50 05/25/2022 - 18:39 Português
Poesia/Intervenção Contemplem atentamente o caos 3 62 05/24/2022 - 23:11 Português
Poesia/Intervenção Altas horas 3 62 05/23/2022 - 18:16 Português
Poesia/Intervenção Sangue nos olhos 3 111 05/23/2022 - 13:35 Português
Poesia/Intervenção Sustentabilidade 3 38 05/20/2022 - 22:22 Português
Poesia/Amor Se te amo tanto assim 3 93 05/20/2022 - 18:32 Português
Poesia/Desilusão A maior de todas as mentiras 3 56 05/19/2022 - 18:55 Português
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 121 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 108 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 69 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 59 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 56 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 101 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 68 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 56 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 83 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 74 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 66 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 138 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 87 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 76 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 158 05/06/2022 - 19:01 Português