CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Quando à noite
já não fores tu a minha lua,
meus olhos deixarão de ver o luar.

Serei despejo à tona
de um rio de lágrimas,
escorridas pela face em vão.

Esquecerei
o meu nome sobre a tua sepultura.

Quando já não fores tu
o sol dos meus dias quentes,
meu corpo hibernará em sombras.

Serei nódoa
no o pano do tempo
que bordaste com carinho.

A água
da chuva será vinagre
no fosso das minhas horas sem ti.

Quando já não for
a tua voz que fala o vento,
minha alma ficará muda em tempestade.

A esperança
será um circo de medos
humedecidos pela ansiedade.

Chorarei flores murchas
de não te ter nos meus braços.

Quando o silêncio
já não for o sabor do beijo,
minha boca será um cacto no deserto.

Meus lábios
serão escravos do desejo
enforcado no átrio de uma cama fria.

O teu adeus
será um aceno interminável
até que a morte me leve também.

Quando já não
fores tu o meu Verão,
a vida será um floco de neve.

O brilho do meu olhar
será um inverno mais que infinito.

Os meus poemas
serão folhas caídas no fado do Outono.

Quando as palavras
já não forem o teu amor,
meu sorriso será um barco afundado.

O meu amor
ficará ancorado no nevoeiro
onde esperarás por mim na eternidade.

O meu reflexo no espelho
será de espinhos tirados a uma rosa.

Quando a tua mão
já não for o meu caminho,
meus pés serão penitenciários.

O meu amar-te
será um cárcere de saudade.

A minha cara
será um arbusto de corujas
agoirentas pela madrugada do grito.

Vamo-nos amar
desde que a vida nos juntou
até que a morte um dia nos separe.

Submited by

quinta-feira, setembro 16, 2010 - 01:03

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de Quimeras

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

"Quando", marca temporal de um tempo futuro, indiciador do que poderá acontecer perante o sentimento de perda. Perda essa que remete para a não vida, pelo que é urgente amar, "é urgente o amor", "eu quero, amar, amar, peridamente".

"Quando já não fores tu
o sol dos meus dias quentes,
meu corpo hibernará em sombras."

Pelo que,

"Vamo-nos amar
desde que a vida nos juntou
até que a morte um dia nos separe."

Um beijo

Quimeras

imagem de Rosi

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

..."Vamo-nos amar
desde que a vida nos juntou
até que a morte um dia nos separe."
A vida reserva muitas surpresas e podemos perder alguem que amamos num instante...Somente o tempo pra curar as dores da vida.
um abraço!

imagem de marialds

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Será que a morte separa?
Teu poema diz que sempre te lembraras, descreves-te lembrando sempre o amor sentido.
Lindo.

imagem de mariamateus

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Lindooooooooooo :-(

Separa fisicamente, só!!!

imagem de vitor

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Serei despejo à tona
de um rio de lágrimas,
escorridas pela face em vão.

Meus lábios
serão escravos do desejo
enforcado no átrio de uma cama fria.

Lindo Henrique!
Amar até à eternidade.
Depois da morte, na outra vida.

Abraço.
Vitor.

imagem de MargaridaRibeiro

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Bonita a forma e o miolo...oxalá consigas servir tão grandiosa iguaria a ti e à tua donzela.

Além das letras, da beleza que se descreve, do que enleia a iris e encanta as sintaxes, há o objecto que se coisifica, que se sentifica e se imiscui nesse crer estético. Além do signo que se tece em sublimes écharpes multidimensionais há a ideia que se poliniza...gostei de todo este teu canto: voz, morfemas e real...

imagem de Almalusitana

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Caro poeta,
A qualidade da sua escrita é impressionante. É um prazer enorme ler o que escreve. Abraços, de um leitor atento

imagem de varenkadefatima

Re: ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

"vamo-nos amar
desde que a vida nos juntou
até que a morte um dia nos separe"

Um SIM para toda a vida!Gostei muito!!!

Abraço
Varenka

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.023 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.623 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.233 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.148 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.994 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.013 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.696 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.689 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.433 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.835 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.271 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.369 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.636 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.850 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.188 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.874 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.760 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.767 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.929 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.563 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.469 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.392 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.432 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.760 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.666 01/16/2015 - 20:47 Português