CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Bala perdida, chocolates e vacinas

Perambula feito ébrio pelas ruas vazias
Não existe esperança e nem mesmo tristeza
No fundo nem mesmo sabe o que sente
Solidão
Alegria
Uma sensação de vazio existencial
Ou o êxtase de ser um ser tão importante.
Quem poderá dar as respostas que ninguém sabe as perguntas?
Por que ainda ouve os choros nas casas abandonadas?
Há sons de cantos e danças nas vilas
Luzes acesas e fumaças subindo em direção ao céu
Enquanto uma criança está sozinha em um canto qualquer
Com a cabeça entre as pernas tremendo de frio.
Jovens pulam em volta da fogueira
Parecem possuídos ou sob efeito das drogas
Uma senhora grávida carrega um pesado balde na cabeça
Sem direção certa.
Caminhos de uma sociedade líquida
Onde os amores não fazem mais sentido algum
E os sonhos são desfeitos
Na trajetória de mais uma bala perdida
Que, na verdade, tinha uma direção certa
A cabeça de mais um pequeno inocente da favela.
Lá na Capital Federal eles discutem
Os sexos dos anjos, as cores do arco-íris
E desviam milhões de reais em propinas
Chocolates, vacinas
Parece mais ser o fim de uma sociedade
Que não pensam no próximo
Orgulho
Egoísmo
Para de perambular pelas ruas desertas
E deita sob a frondosa figueira solitária
Na saída da cidade
Onde poderia ser a entrada se assim o quisesse definir.
Tudo é tão confuso como os vaga-lumes que sobrevoam sua cabeça
E os grilos que cantarolam despreocupados
Então fecha os olhos e abraça a escuridão.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, julho 15, 2021 - 13:49

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 horas 55 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7703

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 61 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 77 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 47 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 47 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 47 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 74 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 59 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 49 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 77 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 68 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 62 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 105 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 79 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 71 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 128 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 76 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 66 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 80 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 83 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 83 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 124 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 68 04/30/2022 - 21:59 Português
Poesia/Fantasia Enquanto dormia 3 89 04/29/2022 - 23:56 Português
Poesia/Meditação Resta um poeta morto! 3 103 04/28/2022 - 20:45 Português
Poesia/Meditação Corra com os cavalos 3 68 04/28/2022 - 18:23 Português