CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

CEDO APRENDI

CEDO APRENDI

 

Aprendi a ser homem ainda criança

Pelas dificuldades que me dão importância

Cedo comi o pão que o diabo amassou

Muito cedo a minha infância acabou

 

Aprendi a passar fome desde que nasci

Até ser homem e, sempre assim cresci

Corri para a vida atravessando tempestades

Que me cercearam as minhas liberdades

 

Aprendi a não chorar, quando chorar eu queria

Sorria quando tinha fome e chorava quando comia

Sonhava nos meus sonhos que queria ser menino

E depositava muitas esperanças no meu destino

 

 

Aprendi a fazer os meus próprios brinquedos

Com eles aprendi a lutar contra os meus medos

Fazia barcos, flechas e muitos outros bonecos

Fazia uns com cabelos e outros todos carecos

 

Aprendi a jogar com uma linda bola de trapo

Com os meus calções feitos num farrapo

Chegava a casa para tentar algo de comer

Minha mãe não tinha nada estava a coser

 

Aprendi a gostar da escola de barriga vazia

Aprender as primeiras letras e os números eu queria

Depressa os desenhei com tinta de choco e uma pena

De uma forma impressionante e muito serena

 

Aprendi a viver com a pobreza sempre contente

Mas, tinha dentro de mim uma esperança latente

Queria ser como outros meninos bem vestidos

Criado com muito amor e poucos castigos

 

Aprendi a crescer por minha conta e risco

No meio do nada ao nada eu assisto

Olhando o mar e os barcos na faina da pesca

Que para mim era sempre um dia de festa

 

Aprendi a ser homem com exemplos nobres

Vindos dos meus pais, embora muito pobres

Hoje sinto orgulho da sua eterna memória

Por fazerem parte da minha eterna história

 

 2005-Estêvão

Submited by

terça-feira, junho 26, 2012 - 10:27

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 semanas 5 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7749

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Pensamento 0 211 12/20/2019 - 17:18 Português
Poesia/Meditação Pensamento 0 125 12/20/2019 - 17:13 Português
Poesia/Amor Três coisas 2 199 12/12/2019 - 18:00 Português
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 5 2.172 12/09/2019 - 13:23 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 781 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 1.005 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.486 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.289 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.664 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 2.016 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.474 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.496 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 866 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 985 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 1.046 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 2.266 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.550 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 1.227 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 877 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 1.214 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 942 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.007 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 955 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 1.078 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 2.006 12/21/2016 - 10:58 Português