CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Conselhos de um eremita.

Não dependas
Da junção para
Completar o UNO.
Seja completo em si
E para si.
Não espere complementos externos,
Para completar o seu interno ser.

Não sinta falta das pessoas
Que não irá conhecer.
Sinta-se preenchido por se conhecer
E lisonjeado por em equilíbrio viver.

Desprenda-se do exterior.
Quem muito varre do lado de fora
Esquece-se do lado de dentro
E na imundice padece.

Pegue para si o que de fato necessite.
Não se apegue ao
Material terreno
Que não possuir sucursal divina.

Você é o elo
Entre os seus mundos.
Só você possui a chave dos seus medos,
Desejos, aflições e inquietações.
Só você possui o poder
De ponderar-se consigo mesmo.
E ninguém poderá se apoderar
De seus poderes
Enquanto no eremitério viver.
Ninguém roubará
Seus sonhos na solidão.

Se quiseres viver a somar
Divida-se em dois
E terás um em um.
Terás a plena harmonia
No ser e no ter,
E jamais dependerá
Da incerteza de um outro ser
Para a felicidade conhecer.

Se quiseres viver a dividir
Ganhe o mundo
E nele faça morada.
Pois o mundo o usurpará por completo,
E em mil pedaços lhe dividirá.
E desses mil nenhum será seu.

BrunoricO.

Submited by

segunda-feira, março 9, 2009 - 01:47

Poesia :

No votes yet

Brunorico

imagem de Brunorico
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 anos 38 semanas
Membro desde: 03/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 528

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Brunorico

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 1025 0 1.202 11/23/2010 - 23:37 Português
Poesia/Desilusão Sonhos envelhecidos. 0 806 11/18/2010 - 15:27 Português
Poesia/Pensamentos Cá entre nós. 0 778 11/18/2010 - 15:17 Português
Poesia/Geral Vidas orquestradas. 0 676 11/18/2010 - 15:01 Português
Poesia/Geral O saudosista 0 762 11/17/2010 - 22:41 Português
Poesia/Geral Misantropo até a morte 0 819 11/17/2010 - 22:39 Português
Poesia/Geral Medo de acordar. 0 658 11/17/2010 - 22:39 Português
Poesia/Meditação Sapiência infantil. 0 589 11/17/2010 - 22:21 Português
Poesia/Meditação Conselhos de um eremita. 0 929 11/17/2010 - 22:20 Português
Poesia/Meditação Um morto perdido no tempo. 2 743 09/01/2010 - 00:45 Português
Poesia/Meditação A bagagem da maturidade. 1 781 08/14/2010 - 10:03 Português
Poesia/Amor Desregrado e desafinado. 2 860 08/12/2010 - 17:14 Português
Poesia/Fantasia Sonho efêmero. 3 929 08/05/2010 - 00:29 Português
Poesia/Geral Mesmo que ninguém me leia. 1 962 07/19/2010 - 15:22 Português
Poesia/Desilusão Sinuca. 1 685 07/02/2010 - 14:12 Português
Poesia/Desilusão Dónde estás la revolución? 1 635 06/21/2010 - 21:37 Português
Poesia/Geral Subsistência. 2 778 06/11/2010 - 03:47 Português
Poesia/Desilusão Onde estão as flores? 1 657 06/07/2010 - 20:31 Português
Poesia/Meditação Medíocres virtuosos. 0 752 05/29/2010 - 17:47 Português
Poesia/Meditação Palavras vazias. 2 794 05/16/2010 - 18:25 Português
Poesia/Tristeza O novo envelheceu. 1 649 05/16/2010 - 18:21 Português
Poesia/Meditação Esboço poético desvairado. 1 735 05/14/2010 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Apolínea. 0 676 05/10/2010 - 00:57 Português
Poesia/Geral Insanidade visceral. 1 738 05/05/2010 - 22:08 Português
Poesia/Meditação Preciso dizer que... 1 605 04/26/2010 - 02:06 Português