CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DESEJO DE MORTE

Vejo outro dia de passagem
Na vida que ainda persiste
E um pássaro de canto triste
Talvez cante a mesma mensagem
Somos parte dessa paisagem
E sem saber se passo ou fico
Pra ver de novo o Sol a pico
Algo que há tanto tempo eu vejo
Com palavras faço manejo
E à vida os meus versos dedico

Embora o tempo não dê bola
Ao meu gosto por versejar
Que aprendi em algum lugar
Após ler e escrever na escola
Não vou pedir a ele esmola
E caso espere que isso ocorra
Vai perceber que também erra
Desejo apenas que ele adoeça
Sua morte um dia aconteça
Para que então ninguém mais morra

Sérgio da Silva Teixeira
BAGÉ/RS/BRASIL.

Submited by

sábado, janeiro 23, 2021 - 01:45

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 19 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 500

Comentários

imagem de J. Thamiel

Coment

Parabéns, grande poeta
e professor de rimas,
Sérgio da Silva Teixeira.

imagem de Sérgio Teixeira

Obrigado meu grande amigo e

Obrigado meu grande amigo e incentivador poeta J. Thamiel.
Teus comentários estão entre alguns motivos pelos quais eu ainda continuo a fazer versos rimados.
Um forte abraço.

imagem de Ana Martins

DESEJO DE MORTE

Um título tão sugestivo que não pude deixar de ler o poema, é ele
um desejo de morte tão legítimo como legítimo é desejar que "ninguém mais morra".

Utopia?
Sim, claro que sim, mas não deixa de ser um lindo poema.

Parabéns, gostei muito.

imagem de Sérgio Teixeira

Grato pelo incentivador e

Grato pelo incentivador e positivo comentário prezada poeta.
Saúde, paz e luz.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O PÃO E A LETRA 2 262 04/21/2021 - 23:20 Português
Poesia/Geral PERIGO REAL E IMEDIATO 2 217 04/08/2021 - 15:09 Português
Poesia/Geral A DERROTA DA MORTE 2 247 04/07/2021 - 15:46 Português
Poesia/Fantasia ETERNA INFÂNCIA 0 132 03/08/2021 - 01:19 inglês
Poesia/Geral PLANOS PARA O FUTURO 1 459 02/28/2021 - 11:18 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 2 637 01/27/2021 - 17:26 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO ATORMENTADO 2 245 01/27/2021 - 16:16 Português
Poesia/Soneto SONETO ANTAGÔNICO 3 412 01/27/2021 - 16:13 Português
Poesia/Geral DESEJO DE MORTE 4 177 01/24/2021 - 23:24 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DA PANDEMIA 1 365 12/04/2020 - 13:03 Português
Poesia/Soneto SONETO DA ESCURIDÃO 2 337 10/30/2020 - 12:15 Português
Poesia/Geral POEMA DO HOMEM INVISÍVEL 0 293 10/10/2020 - 20:45 Português
Poesia/Soneto SONETO À ESPERANÇA 1 264 09/21/2020 - 13:05 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA 0 382 07/04/2020 - 21:40 Português
Poesia/Geral POR UNS E OUTROS MOTIVOS (RACISMO) 3 639 06/16/2020 - 21:07 Português
Poesia/Geral SOMOS TODOS IGUAIS (?) 2 671 05/25/2020 - 21:23 Português
Poesia/Geral O CANTAR DO MEU SILÊNCIO 2 541 05/06/2020 - 16:26 Português
Poesia/Soneto SONETO ÀS FLORES DA SEXTA-FEIRA SANTA 0 526 04/10/2020 - 16:10 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 618 03/27/2020 - 01:51 Português
Poesia/Geral ANALISTA DE MIM MESMO 0 471 03/17/2020 - 14:38 Português
Poesia/Soneto SONETO DA EXPERIÊNCIA 0 579 02/17/2020 - 17:52 Português
Poesia/Soneto SONETO DO ACASO 0 582 02/07/2020 - 11:45 Português
Poesia/Geral INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 642 01/22/2020 - 22:41 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 762 01/05/2020 - 14:06 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 1.040 01/05/2020 - 13:59 Português