CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DICOTOMIA

Você consegue perceber o vazio que flutua no ar?
É possível ver as ínfimas partículas de pó no fio
da teia da aranha em cio, que dança para o seu par.

Há um intrigante e frio zumbido como o vento
fazendo melodia, no meu ovido, ao meio dia, 
confundindo em mim o meu mais puro pensamento.

Se você, como a aranha, repousar na esticada teia;
descansarás no vazio e ouvirás a melodia.
Mas, sofrerás da mesma paz que a aranha anseia.

Eu posso fixar no ar a minha alma, e por um momento,
penetrando nos fios da teia do meu coração,
sentir as alegrias brincando com o sofrimento:

é uma mágica pura na pureza da imaculada maldade,
e é a aceitação paciente da dicotomia humana
que faz da dor, do sofrimento, uma feliz realidade.

Somente a sua ingênua fé cheia de luz e cor
te dará o entendimento do sonho que não se realiza,
e te enganará fingindo transformar tudo em amor.

J. Thamiel
Guarulhos, 26.04.19
21:10h

Submited by

sábado, abril 27, 2019 - 15:24

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

J. Thamiel

imagem de J. Thamiel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 43 minutos
Membro desde: 05/02/2016
Conteúdos:
Pontos: 2882

Comentários

imagem de Joel

Você consegue perceber o

Você consegue perceber o vazio do ar

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of J. Thamiel

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Poesia/Comédia TANAKARA 0 449 07/30/2016 - 17:02 Português
Poesia/Fantasia "SSSS" DESASSISADA 0 1.540 07/31/2016 - 02:11 Português
Poesia/Fantasia OUTONO (Poesia concreta) 0 1.128 08/01/2016 - 00:12 Português
Poesia/Geral POEMA A DUAS MÃOS 0 511 08/03/2016 - 11:27 Português
Poesia/Geral O ILUMINISMO 0 563 08/04/2016 - 11:33 Português
Poesia/Geral "PINTO NO LIXO" 0 900 08/04/2016 - 14:27 Português
Poesia/Geral O EGO DO POETA 0 674 08/05/2016 - 11:38 Português
Poesia/Dedicado BUQUÊ SEM ROSA 0 347 08/05/2016 - 12:14 Português
Poesia/Geral PRA QUE MADRUGAR? 0 809 08/05/2016 - 17:50 Português
Poesia/Geral O FIM DA POESIA 0 305 08/06/2016 - 11:41 Português
Poesia/Geral OSSINHOS SOBRE A TOALHA 0 402 08/06/2016 - 12:32 Português
Poesia/Geral QUANDO O POETA FICA MUDO 0 522 08/08/2016 - 10:56 Português
Poesia/Geral INCONVENIÊNCIA 0 229 08/08/2016 - 22:33 Português
Poesia/Fantasia O GRILO E O PIRILAMPO 0 370 08/09/2016 - 11:53 Português
Poesia/Geral MÁ X I M A S 0 249 10/28/2019 - 12:31 Português
Poesia/Geral A LÍNGUA TORTA 0 1.607 08/10/2016 - 11:14 Português
Poesia/Geral AMOR SEM CIÚME 0 476 08/10/2016 - 14:12 Português
Poesia/Amor O SOL E A LUA 0 383 08/11/2016 - 11:39 Português
Poesia/Alegria ANJOS DA LUZ 0 2.947 08/12/2016 - 11:47 Português
Poesia/Geral SOFRIMENTO DE UM DEUS 0 282 08/13/2016 - 00:10 Português
Poesia/Geral SURGIMENTO DA POESIA 0 1.062 08/13/2016 - 16:06 Português
Poesia/Fantasia QUANDO DEUS COCHILA 0 499 08/15/2016 - 12:30 Português
Poesia/Amor AME A SUA FAMÍLIA 0 625 08/16/2016 - 11:10 Português
Poesia/Geral É A VIDA... 0 368 10/26/2019 - 15:49 Português
Prosas/Outros A ERA DE CRISTO JÁ ERA? 0 415 08/16/2016 - 15:52 Português