CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DICOTOMIA

Você consegue perceber o vazio que flutua no ar?
É possível ver as ínfimas partículas de pó no fio
da teia da aranha em cio, que dança para o seu par.

Há um intrigante e frio zumbido como o vento
fazendo melodia, no meu ovido, ao meio dia, 
confundindo em mim o meu mais puro pensamento.

Se você, como a aranha, repousar na esticada teia;
descansarás no vazio e ouvirás a melodia.
Mas, sofrerás da mesma paz que a aranha anseia.

Eu posso fixar no ar a minha alma, e por um momento,
penetrando nos fios da teia do meu coração,
sentir as alegrias brincando com o sofrimento:

é uma mágica pura na pureza da imaculada maldade,
e é a aceitação paciente da dicotomia humana
que faz da dor, do sofrimento, uma feliz realidade.

Somente a sua ingênua fé cheia de luz e cor
te dará o entendimento do sonho que não se realiza,
e te enganará fingindo transformar tudo em amor.

J. Thamiel
Guarulhos, 26.04.19
21:10h

Submited by

sábado, abril 27, 2019 - 15:24

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

J. Thamiel

imagem de J. Thamiel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 horas 54 minutos
Membro desde: 05/02/2016
Conteúdos:
Pontos: 2877

Comentários

imagem de Joel

Você consegue perceber o

Você consegue perceber o vazio do ar

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of J. Thamiel

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Poesia/Meditação HUMILDADE 0 236 08/17/2016 - 14:35 Português
Poesia/Dedicado FÁTIMA 0 355 08/18/2016 - 11:13 Português
Poesia/Geral A MATA 0 481 10/23/2019 - 20:40 Português
Poesia/Geral QUEM DEU SIGNIFICADOS ÀS PALAVRAS? 0 280 08/19/2016 - 04:07 Português
Poesia/Meditação FRACAS ASAS FERIDAS 0 902 08/19/2016 - 11:48 Português
Poesia/Gótico EU MORRI... VOCÊ MORREU... 0 940 08/20/2016 - 11:50 Português
Poesia/Meditação AS FORMIGAS 0 3.706 08/22/2016 - 11:09 Português
Poesia/Aldravias A VIRGEM 0 464 08/22/2016 - 22:46 Português
Poesia/Geral O POETA NÃO PRECISA VIVER 0 731 08/23/2016 - 23:43 Português
Poesia/Geral A VOLTA 0 513 10/19/2019 - 17:10 Português
Poesia/Fantasia CÉU EM POESIA 0 491 08/25/2016 - 18:56 Português
Poesia/Geral RIMA PARA "LÉXICO" 0 364 08/26/2016 - 11:08 Português
Prosas/Outros ALESSANDRA NÃO GOSTA DE AZEITONAS 0 627 08/26/2016 - 15:59 Português
Poesia/Fantasia PAREIDOLIA 0 462 08/27/2016 - 01:39 Português
Poesia/Amor SENTIMENTOS 0 694 08/29/2016 - 13:09 Português
Poesia/Amor DOIS DEDINHOS DE PROSA 0 471 08/30/2016 - 14:33 Português
Poesia/Geral ENKI, o senhor das águas 0 624 08/31/2016 - 13:48 Português
Poesia/Alegria VIVA MEU BRASIL - (NÃO FOI GOLPE) 0 367 08/31/2016 - 16:50 Português
Poesia/Geral SINESTESIAS METAFÓRICAS 0 358 09/01/2016 - 12:56 Português
Poesia/Meditação JANELAS PRONOMINAIS 0 884 09/02/2016 - 12:40 Português
Poesia/Meditação O DIA EM QUE O MUNDO ACABOU 0 529 09/04/2016 - 20:57 Português
Poesia/Geral QUEM NÃO TRABUCA, NÃO MANDUCA 0 323 09/05/2016 - 22:39 Português
Poesia/Meditação BOA NOITE, ATEU. 0 1.866 09/08/2016 - 03:25 Português
Poesia/Meditação NADA A FAZER 0 603 09/09/2016 - 17:16 Português
Poesia/Geral O BAÚ E O JARRO - (Curiosidade de criança) 0 746 09/13/2016 - 11:14 Português