CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Esboço poético desvairado.

Deixarei as palavras fluírem.
Para onde não sei,
Talvez para o universo
Introspectivo de alguma
Mente doentia
Que goste de ler garatujas.

Escreverei em rascunhos,
Mas não os rasgarei mais,
Pois já gastei papéis por demais.

Aliás, quem foi o desvairado
Que disse que rascunhos
Precisão ser rasgados?
No rascunho encontra-se
A alma que o poeta mesmo
Desconhece ter – pois ele não a vê.
Nos rascunhos vemos os
Cuspes poéticos
Que passaram despercebidos
Nas palavras escritas com doçura.

Antes de fazer o mundo,
Com certeza o criador
De tal manicômio,
Usou um rascunho,
Pena não tê-lo usado.

Não podemos ignorar os rascunhos de nossas vidas, linhas importantes podem ter passado por lá sem terem sido notadas.

http://sentimentocritico.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, maio 14, 2010 - 20:23

Poesia :

No votes yet

Brunorico

imagem de Brunorico
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 anos 39 semanas
Membro desde: 03/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 528

Comentários

imagem de fugazmisantropo

Re: Esboço poético desvairado.

é um lado pelo qual nunca imaginei de onde o rascunho vem ele é o papel original que depois criamos a contiunação muito bom .....

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Brunorico

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 1025 0 1.205 11/23/2010 - 23:37 Português
Poesia/Desilusão Sonhos envelhecidos. 0 809 11/18/2010 - 15:27 Português
Poesia/Pensamentos Cá entre nós. 0 780 11/18/2010 - 15:17 Português
Poesia/Geral Vidas orquestradas. 0 677 11/18/2010 - 15:01 Português
Poesia/Geral O saudosista 0 766 11/17/2010 - 22:41 Português
Poesia/Geral Misantropo até a morte 0 820 11/17/2010 - 22:39 Português
Poesia/Geral Medo de acordar. 0 660 11/17/2010 - 22:39 Português
Poesia/Meditação Sapiência infantil. 0 589 11/17/2010 - 22:21 Português
Poesia/Meditação Conselhos de um eremita. 0 931 11/17/2010 - 22:20 Português
Poesia/Meditação Um morto perdido no tempo. 2 746 09/01/2010 - 00:45 Português
Poesia/Meditação A bagagem da maturidade. 1 781 08/14/2010 - 10:03 Português
Poesia/Amor Desregrado e desafinado. 2 862 08/12/2010 - 17:14 Português
Poesia/Fantasia Sonho efêmero. 3 929 08/05/2010 - 00:29 Português
Poesia/Geral Mesmo que ninguém me leia. 1 964 07/19/2010 - 15:22 Português
Poesia/Desilusão Sinuca. 1 687 07/02/2010 - 14:12 Português
Poesia/Desilusão Dónde estás la revolución? 1 636 06/21/2010 - 21:37 Português
Poesia/Geral Subsistência. 2 781 06/11/2010 - 03:47 Português
Poesia/Desilusão Onde estão as flores? 1 658 06/07/2010 - 20:31 Português
Poesia/Meditação Medíocres virtuosos. 0 753 05/29/2010 - 17:47 Português
Poesia/Meditação Palavras vazias. 2 799 05/16/2010 - 18:25 Português
Poesia/Tristeza O novo envelheceu. 1 649 05/16/2010 - 18:21 Português
Poesia/Meditação Esboço poético desvairado. 1 736 05/14/2010 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Apolínea. 0 677 05/10/2010 - 00:57 Português
Poesia/Geral Insanidade visceral. 1 740 05/05/2010 - 22:08 Português
Poesia/Meditação Preciso dizer que... 1 606 04/26/2010 - 02:06 Português