CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A FELICIDADE - ( exceção na ausência)

 
Extremamente entre extremos da minha mente
os gritos dissociativos, em circuitos nevrálgicos,
soam num pedido de socorro terminal plangente,
tão enigmaticamente sem  segredos, tão mágicos.

Sinto a felicidade transitória passeando aqui e ali,
e sem estar à procura de ninguém, apenas anda
sem perceber circuitos, ou alguma rede pra seguir,
mas a cada hora, ela escolhe alguém nesta ciranda.

Então, inexata, ela atinge alguma merecida mente,
e sem conhecer os parâmetros da vertente cibernética,
levianamente e sem a acepção, ou merecidamente,
sem explicação, te traz a paz da tranquilidade poética.

J. Thamiel
Sorocaba, 16.02.18
10:40h

http://poesiaeprosaparavoce.blogs.sapo.pt/

Submited by

sexta-feira, fevereiro 16, 2018 - 13:44

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

J. Thamiel

imagem de J. Thamiel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 20 horas 9 minutos
Membro desde: 05/02/2016
Conteúdos:
Pontos: 2996

Comentários

imagem de Joel

Só um poeta grande pode escrever algo tã grado

Só um poeta grande pode escrever algo tã grado

imagem de J. Thamiel

AGRADECIMENTO

OBRIGADO
AO QUE VISITARAM
MEU BLOG NA SAPO.

imagem de Sérgio Teixeira

Só um poeta de verdade pode

Só um poeta de verdade pode escrever algo tão grande.

imagem de J. Thamiel

Oh! My dog! Vai ser difícil

Oh! My dog! Vai ser difícil me
convencer disto.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of J. Thamiel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O ILUMINISMO 0 579 08/04/2016 - 12:33 Português
Poesia/Geral "PINTO NO LIXO" 0 940 08/04/2016 - 15:27 Português
Poesia/Geral O EGO DO POETA 0 726 08/05/2016 - 12:38 Português
Poesia/Dedicado BUQUÊ SEM ROSA 0 360 08/05/2016 - 13:14 Português
Poesia/Geral PRA QUE MADRUGAR? 0 857 08/05/2016 - 18:50 Português
Poesia/Geral O FIM DA POESIA 0 319 08/06/2016 - 12:41 Português
Poesia/Geral OSSINHOS SOBRE A TOALHA 0 412 08/06/2016 - 13:32 Português
Poesia/Geral QUANDO O POETA FICA MUDO 0 552 08/08/2016 - 11:56 Português
Poesia/Geral INCONVENIÊNCIA 0 237 08/08/2016 - 23:33 Português
Poesia/Fantasia O GRILO E O PIRILAMPO 0 385 08/09/2016 - 12:53 Português
Poesia/Geral A LÍNGUA TORTA 0 1.789 08/10/2016 - 12:14 Português
Poesia/Geral AMOR SEM CIÚME 0 520 08/10/2016 - 15:12 Português
Poesia/Amor O SOL E A LUA 0 395 08/11/2016 - 12:39 Português
Poesia/Alegria ANJOS DA LUZ 0 3.355 08/12/2016 - 12:47 Português
Poesia/Geral SOFRIMENTO DE UM DEUS 0 336 08/13/2016 - 01:10 Português
Poesia/Geral SURGIMENTO DA POESIA 0 1.138 08/13/2016 - 17:06 Português
Poesia/Fantasia QUANDO DEUS COCHILA 0 526 08/15/2016 - 13:30 Português
Poesia/Dedicado O POETA É UM FINGIDO 1 524 08/16/2016 - 02:44 Português
Poesia/Amor AME A SUA FAMÍLIA 0 701 08/16/2016 - 12:10 Português
Prosas/Outros A ERA DE CRISTO JÁ ERA? 0 442 08/16/2016 - 16:52 Português
Poesia/Comédia A VIÚVA DO TENÓRIO 0 1.010 08/17/2016 - 04:33 Português
Poesia/Meditação HUMILDADE 0 253 08/17/2016 - 15:35 Português
Poesia/Dedicado FÁTIMA 0 373 08/18/2016 - 12:13 Português
Poesia/Geral QUEM DEU SIGNIFICADOS ÀS PALAVRAS? 0 284 08/19/2016 - 05:07 Português
Poesia/Meditação FRACAS ASAS FERIDAS 0 936 08/19/2016 - 12:48 Português