CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

FOGO




FOGO

                                                         Torres de fogo atiçadas pelo vento

                                                          Devoram tudo à sua passagem

                                                          Não se incomodam pelo lamento

                                                          Das vítimas impotentes que sofrem

 

                                                          Mas o fogo não cresce sozinho

                                                          São causas humanas ou materiais

                                                          Que o fazem nascer devagarinho

                                                          E torna – se gigante demais

 

                                                          O fogo nunca é por si criminoso

                                                           Mãos assassinas o atiçam

                                                            De hábeis mentes cavernosas

                                                            Que a vidas de outros cobiçam

 

                                                            Quem com o fogo de mãos dadas

                                                             Passa por um infinito de maldade

                                                             A sua consciência é arrasada

                                                             De vingança e grande crueldade

 

                                                             Se o fogo tivesse consciência

                                                             Tal como quem o faz nascer

                                                             A ele virava – se sem clemência

                                                             Ardendo com ele até morrer

 

                                                             O fogo é nobre em causas justas

                                                             Aquece a alma de quem o tem

                                                             Alimenta gente e não assusta

                                                             É bem vindo quando por bem

                                                             Mas há fogo que arde sem se ver

                                                             No peito de quem muito ama

                                                             Só este fogo assim faz viver

                                                             Quem  ama esta linda chama

 

                                                             É este fogo que a humanidade

                                                             Precisa do nascer ao morrer

                                                             Carrega consigo a felicidade

                                                             E fortalece a vida sem se ver

 

                                                             Este grande fogo não tem eleitos

                                                             Pertence a todos sem excepção

                                                             Pertence a quem tem o seu jeito

                                                             E no peito um grande coração

 

                                                              O bom fogo cria a humanidade

                                                              Para o bem e para o mal assim o faz

                                                              Também usa o amor e a maldade

                                                              Produzindo a guerra como a paz

 

 2003 -Estêvão

Submited by

domingo, maio 27, 2012 - 00:23

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 17 semanas 5 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7749

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Pensamento 0 343 12/20/2019 - 17:18 Português
Poesia/Meditação Pensamento 0 215 12/20/2019 - 17:13 Português
Poesia/Amor Três coisas 2 260 12/12/2019 - 18:00 Português
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 5 2.403 12/09/2019 - 13:23 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 895 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 1.161 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.688 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.367 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.986 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 2.325 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.743 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.730 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 967 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 1.160 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 1.140 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 2.381 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.726 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 1.392 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 972 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 1.559 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.078 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.199 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 1.051 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 1.266 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 2.161 12/21/2016 - 10:58 Português