CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Folêgo de fogo


Escada
         em
             escada

Cruzada

ASCENDE
Cruzo                                                                                                                    
Uma encruzilhada
 

Em passos
Estáticos
 

Ondulação de sonhos    

Sonho a sonho
Acordo
Discordo
De mim

Fixo o tempo
Aquele
Que não existe
Aqui.

Flecha a flecha
Perco o arco
Não vejo a aresta
Apontada.

Som a som
Oiço o compasso
 

Que trespasso
Com a espada partida
Em mil pedaços


Desfaço
O ar que se atravessa
Em mim.

Submited by

terça-feira, abril 26, 2011 - 22:33

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

MariaButterfly

imagem de MariaButterfly
Offline
Título: Moderador Vídeos
Última vez online: há 7 anos 27 semanas
Membro desde: 08/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 1428

Comentários

imagem de loftspell

Folêgo de fogo

Uma série de revisões (a momentos ou sentimentos) desencadeadas por uma necessidade de paz, do almejado equilíbrio que todos desejamos. Um belo poema de sentido uníco.

Abraço
 

imagem de MariaButterfly

todos os poemas tem um

todos os poemas tem um sentido unico,

a paz como diz o poema,

escada e escada.

 

 

gostei muito das tuas palavras,obrigado

 

beijos

imagem de rainbowsky

Escada em escada

Olá.

Este foi um poema que li várias vezes. Digo, sem qualquer simpatia adocicada, mas por achar verdadeiramente que assim é... que este é um dos poemas no WAF que mais gostei de ler até hoje.

____________________________________________________________________________________________________________________________

Escada
em
escada


(Como passo a passo, degrau a degrau. Diversos caminhos rumo a ti própria, rumo ao futuro. Sentimentos sentidos e que sobem, mas que podem descer)

Cruzada


(Cruzada a escada, cruzada a alma. Limitando-a, confundindo-a, fazendo com que doa no corpo)

ASCENDE


(Ascende, pois o desejo é ascendente. O topo é a saudade, a vontade. Vem de dentro, o sangue que sobe, que aquece e fervilha de emoções impossíveis de conter)

Cruzo
Uma encruzilhada


(Tu própria te tornas encruzilhada. Que sentir? Que amor, que raiva, que sombra, que luz povoa a face, que monotonia abraça o tempo, que espaço irrompe dos lábios?)

Em passos
Estáticos


(E daqui posso tirar muitas interpretações. Os passos esses que deste durante anos a fio, mas que afinal não te trouxeram o expectável. Fizeram-se passos estáticos no que querias, apesar de continuares a caminhar)

Ondulação de sonhos


(Como o mar incerto que se agita. E não é linear)


Sonho a sonho
Acordo


(Cada vez que sonhas não precisas sequer de adormecer. Quando acordas eis que ficas perante o momento em que te encontras de facto, literalmente sozinha)

Discordo
De mim.


(Porque o teu eu interior sente. Do exterior, a contraposição, aquela que empurra a verdade e a faz baloiçar numa barca de revolta)

Fixo o tempo
Aquele
Que não existe
Aqui.


(Olhas em redor e estás somente tu. Não há outro rosto, outro olhar, outro sorriso, outro abraço ou palavra. Fixas o tempo – um tempo que já não é – e por isso já não existe).

Flecha a flecha
Perco o arco
Não vejo a aresta
Apontada.


(Como dois seres complementando-se um ao outro. Flecha a flecha, como braço a braço, como boca em boca. Perdes o arco, a outra metade que completa. Nem o arco fica bem sem a flecha, nem a flecha fica bem sem o arco. Não vês a aresta apontada, e é nesse preciso momento de distracção que a flecha e o arco ficam do mesmo lado e tu és apenas o alvo)

Som a som
Oiço o compasso
Que trespasso
Com a espada partida
Em mil pedaços

(Nota a nota numa desafinada sintonia musical. Trespassas o compasso (coração) com a espada partida em mil pedaços ( a alma) ).


Desfaço
O ar que se atravessa
Em mim.


(O ar quente, ardente. Um fôlego de fogo, crepitante. A respiração aflita, o oxigénio desfeito (em cinzas). Um ar que se atravessa em ti numa explosão de ansiedade e dor).

____________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nota:   Esta é apenas a minha interpretação, mesmo que possa estar longe do verdadeiro e mais intrínseco sentido (que só o próprio poeta pode dar), haverá por certo um fundo de verdade que de uma ou outra forma contempla um sentido para as palavras que escreves.
Soberbo o teu poema.
Sem qualquer sombra de dúvida, o melhor que li de ti.
Que continues a escrever, pois há em ti, de certeza, muitas palavras prontas a jorrar cá para fora, como a água de uma fonte inesgotável.

Não vais querer matar-me à sede pois não? :)


Beijo

rainbowsky
 

imagem de MariaButterfly

não existe

não existe Interpretação

 errada,

como já te disse,

gostei e gosto sempre muito das tuas palavras,aqui.

 

e obrigado, por dizeres que este é um dos poemas que mais gostas.

 

também gosto,muito dele.

 

beijos

 

imagem de SuzeteBrainer

Lindo poema!! Sentimentos

Lindo poema!!

Sentimentos que oscilam entre o sonho e a realidade e com uma bela musicalidade...

Beijosmiley

imagem de MariaButterfly

obrigada, pelas tuas

obrigada, pelas tuas palavras!

os sentimentos por vezes são sonhos

que oscilam entre a relidade e a ilusão.

 

gosto muito, que aqui venhas,ler-me.

 

beijos

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MariaButterfly

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Em Espelhos partidos Existem sempre reflexos Reflectidos 15 2.512 03/06/2018 - 19:56 Português
Poesia/Tristeza Vingo-me 2 2.357 02/27/2018 - 11:33 Português
Poesia/Dedicado Templo de Alma 4 1.094 06/29/2012 - 21:56 Português
Poesia/Geral Nenhuma noite é Eterna 6 946 06/26/2012 - 22:28 Português
Poesia/Geral Tu, tu fazes-me falta 14 1.924 06/26/2012 - 22:27 Português
Poesia/Fantasia Serei...Sou uma Borboleta! 7 1.749 06/26/2012 - 22:26 Português
Poesia/Geral A Perfeição é uma flor chamada Amor 11 966 06/24/2012 - 19:20 Português
Poesia/Geral Fôlego Luz Vida 6 860 05/23/2012 - 22:52 Português
Poesia/Geral Sonho? 4 1.152 05/15/2012 - 22:14 Português
Poesia/Geral No meu último Ritmo ressuscita-me 13 1.889 05/12/2012 - 22:13 Português
Poesia/Geral Em Ti existe um Fascínio 16 2.763 05/05/2012 - 23:00 Português
Poesia/Geral És Poesia 11 1.966 05/05/2012 - 22:57 Português
Poesia/Geral Guiões são Guiões 10 1.202 05/01/2012 - 23:39 Português
Poesia/Geral A Corda que te Dou 21 1.669 04/20/2012 - 22:23 Português
Poesia/Geral Faria um Relógio de Sol pra me iluminares 6 1.294 04/11/2012 - 22:08 Português
Poesia/Geral Longe é o tempo que Te traduz 6 1.408 04/04/2012 - 23:26 Português
Poesia/Geral Partiste na Noite calaram-se os Pássaros 8 1.055 03/29/2012 - 23:14 Português
Poesia/Geral Gélida ilusão de Ti 14 1.781 03/29/2012 - 00:42 Português
Poesia/Geral Só metade tem a Luz 11 1.178 02/29/2012 - 14:51 Português
Poesia/Geral Todas as tuas Velas estão apagadas 6 962 02/12/2012 - 22:35 Português
Poesia/Geral Horizonte em Fogo 8 1.534 01/21/2012 - 22:37 Português
Poesia/Geral Poema gráfico- Sou (quero) 4 3.074 11/30/2011 - 00:17 Português
Poesia/Geral A Verdade da Alma que habita em Mim 16 1.901 10/28/2011 - 22:04 Português
Fotos/Outros Goodbye 2 2.599 10/24/2011 - 23:58 Português
Poesia/Tristeza Em Gelo Ponto de Fusão 6 1.862 10/07/2011 - 22:50 Português