CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

FUNERAL

Mesmo a fé perde o rumo norte
E tomba diante de tanta frieza
Assim como a maior fortaleza
Não resiste a presença da morte

Certeza de quem nós somos fregueses
Só há um diz o livro haja visto
Que ressuscitou e se chama Cristo
Pois Lázaro morreu por duas vezes

O silêncio responde aos finais
Dos clamores que ante a morte eu escuto
Ou sermões a tentar dar o conforto

No derradeiro adeus dos funerais
Tantas vezes a me deixar de luto
Vou chorar enquanto eu não for o morto

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

sábado, janeiro 13, 2018 - 21:04

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 dias 12 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 430

Comentários

imagem de Mpiosso-ye-kongo

FUNERAL

Sinto firmesa em cada verso que escreves. A sua poesia tem marcas próprias e gosto bastante de se ler sito:
"Certeza de quem nós somos fregueses
Só há um diz o livro haja visto
Que ressuscitou e se chama Cristo
Pois Lázaro morreu por duas vezes"

Um grande abraço

imagem de Sérgio Teixeira

AGRADECIMENTO

Obrigado pelo teu importante comentário amigo Mpiosso-ye-congo, um grande incentivo para que eu siga fazendo os meus versos.
Forte abraço.

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral DESPEDIDA 0 33 07/04/2020 - 21:40 Português
Poesia/Geral POR UNS E OUTROS MOTIVOS (RACISMO) 3 311 06/16/2020 - 21:07 Português
Poesia/Geral SOMOS TODOS IGUAIS (?) 2 302 05/25/2020 - 21:23 Português
Poesia/Geral O CANTAR DO MEU SILÊNCIO 2 205 05/06/2020 - 16:26 Português
Poesia/Soneto SONETO ÀS FLORES DA SEXTA-FEIRA SANTA 0 215 04/10/2020 - 16:10 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 313 03/27/2020 - 01:51 Português
Poesia/Geral ANALISTA DE MIM MESMO 0 180 03/17/2020 - 14:38 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 1 336 02/29/2020 - 03:04 Português
Poesia/Soneto SONETO DA EXPERIÊNCIA 0 337 02/17/2020 - 17:52 Português
Poesia/Soneto SONETO DO ACASO 0 218 02/07/2020 - 11:45 Português
Poesia/Geral INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 334 01/22/2020 - 22:41 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 290 01/05/2020 - 14:06 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 441 01/05/2020 - 13:59 Português
Poesia/Geral AGONIA DO ANO 0 232 12/30/2019 - 00:45 Português
Poesia/Geral DEVANEIO 2 564 12/22/2019 - 12:08 Português
Poesia/Geral ADEUS À PRIMAVERA 0 482 12/22/2019 - 11:36 Português
Poesia/Geral O IDÓLATRA 0 222 11/10/2019 - 17:29 Português
Poesia/Geral RIMAS COM SINAIS 0 325 10/16/2019 - 01:35 Português
Poesia/Soneto SONETO DO SER INVISÍVEL 2 536 10/02/2019 - 23:54 Português
Poesia/Geral SUPERSTIÇÃO (SEXTA-FEIRA TREZE) 1 455 09/13/2019 - 17:22 Português
Poesia/Geral SENTIMENTOS E CORES 1 529 08/19/2019 - 13:00 Português
Poesia/Geral MEU TEMPO, MEU REINO 2 510 08/18/2019 - 19:38 Português
Poesia/Geral SOLSTÍCIO DE INVERNO 2 690 06/23/2019 - 12:42 Português
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 747 06/03/2019 - 12:39 Português
Poesia/Soneto SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 524 05/05/2019 - 14:35 Português