CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Gaivotas

As gaivotas banhavam-se alegremente,

Numa fonte junto ao casino.

 

Mergulham o bico na água parada,

Navegam de cabeça levantada,

A meio da tarde.

 

O vento corre,

Em cheiro de maresia,

Alguns pescadores concertam redes,

No fresco de suas garagens.

 

Lá longe o farol berra,

O sina da igreja grita,

Os carros passam com famílias sorridentes,

E casais,

Quando o sinal fica vermelho,

Na avenida junto ao mar,

Ela lentamente acaricia os testículos do companheiro,

Vendo indiferente,

Os vultos atravessar a passadeira.

 

O mar,

Embala-nos violentamente,

Com a sua sinfonia,

Quem a dirige,

Mais uma vez é a gaivota,

Planando lentamente no ar,

De assas abertas dizendo,

Ao mar,

Para espalhar sua espuma,

Na areia dourada.

 

Tanta beleza deixa-me distante,

(É esse o problema com tudo aquilo que é belo)

A olhar.

 

E vejo uma mulher negra,

Tirar os sapatos,

Ela olha para mim,

Com os seus olhos negros de desejo,

Enquanto arregaça as calças,

Mostrando debruçada o rêgo das mamas.

 

Ao cair do sol fiquei tentado,

Uma Deuza amazónica,

Banhando os bonitos pés,

Na água salgada.

Submited by

segunda-feira, março 28, 2011 - 21:00
No votes yet

jgff

imagem de jgff
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 50 semanas
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 176

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jgff

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Arquivo de textos Imagina-se, depois pensa-se em entrar 0 212 12/18/2012 - 21:33 Português
Poesia/Arquivo de textos Manhã 1 415 03/31/2011 - 02:31 Português
Poesia/Arquivo de textos A vida é uma arte cruel 0 403 03/30/2011 - 19:56 Português
Poesia/Arquivo de textos Olhar o spleen de Candido dos Reis 0 485 03/30/2011 - 19:32 Português
Poesia/Arquivo de textos O sono do pensar 0 434 03/30/2011 - 19:19 Português
Poesia/Arquivo de textos Nada se encontra 0 342 03/30/2011 - 19:15 Português
Poesia/Arquivo de textos A procura da resposta pela dor 0 359 03/30/2011 - 19:12 Português
Poesia/Arquivo de textos Um fado cantado 0 433 03/30/2011 - 19:05 Português
Poesia/Arquivo de textos Poema sobre um taxi e um escarro que se saiu 0 881 03/30/2011 - 19:00 Português
Poesia/Arquivo de textos O sossego das palavras 0 329 03/30/2011 - 18:47 Português
Poesia/Arquivo de textos Escolha 0 354 03/30/2011 - 18:42 Português
Poesia/Arquivo de textos História sobre pétalas e uma ponte 0 333 03/30/2011 - 18:36 Português
Poesia/Arquivo de textos Compreensão 0 377 03/30/2011 - 18:27 Português
Poesia/Arquivo de textos Sopro 0 491 03/30/2011 - 18:20 Português
Poesia/Arquivo de textos Gaivotas 0 514 03/28/2011 - 21:00 Português
Poesia/Arquivo de textos Memória 0 428 03/28/2011 - 20:50 Português
Poesia/Arquivo de textos Gozar a morte 0 476 03/28/2011 - 20:46 Português
Poesia/Arquivo de textos Fumo os meu cigarros 0 517 03/28/2011 - 18:52 Português
Poesia/Arquivo de textos Não se encontra a resposta que procuramos 0 581 03/28/2011 - 18:50 Português
Poesia/Arquivo de textos A morte de uma paixão 0 377 03/28/2011 - 18:49 Português
Poesia/Arquivo de textos Verão de Março 0 337 03/28/2011 - 18:48 Português
Poesia/Arquivo de textos O dia nasceu chuvoso 0 598 03/28/2011 - 18:46 Português
Poesia/Arquivo de textos A taberna 0 463 03/28/2011 - 18:45 Português
Poesia/Arquivo de textos O passo 0 389 03/28/2011 - 18:44 Português
Poesia/Arquivo de textos Banco de jardim 0 654 03/28/2011 - 18:43 Português