CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Indigências

São tantas as indigências,
as pobrezas, as misérias e as carências.
Superestimam-se as aparências,
enquanto abundam as negligências.
Azuis para as impotências,
cinzas para as consciências.
O Sistema exige cega obediência.
Não há clemência!
Exceto para corruptos. Vossas Excelências!
Perdem-se inocências, banalizam-se demências.

Mendinga-se compaixão e afeto.
Quer-se companhia, comida e teto.
Outro, suplica por saúde.
Outra, por beleza amiúde.

João pede por Maria,
a louca, que clama por mais fantasia.
São tantos os pedidos Carlos,
e tão poucos deuses para doá-los.

Pede-se de tudo:

O gago para não ficar surdo,
o cego para não ficar mudo.
Eu, inepto, quero Saber, Estudo.
Quero vislumbrar o Futuro,
adentrar o túnel escuro.
O porque de tanto muro,
de tanto horror, de um viver tão duro.

Reza-se para mais pedir.
Sempre mais, ainda que nem se tenha para onde ir.
Mas, ir para onde José?
Para o Sertão que já não é?

Talvez ao Santuário, ouvir o sermão do abade?
À praça, o do frade?
O do judeu que pergunta "Quo Vadis"?

E já foi tanto pedir que agora se faz tarde.
Já não há nem mesmo a metade.
Deus se foi levando a Sagrada Boa Vontade.

Submited by

quarta-feira, agosto 12, 2009 - 03:13

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 34 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 2.152 10/01/2016 - 22:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.725 07/07/2016 - 16:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.485 07/02/2016 - 14:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.477 06/20/2016 - 18:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.589 06/06/2016 - 19:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 2.242 04/19/2016 - 21:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.853 04/17/2016 - 12:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.808 03/16/2016 - 22:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.592 03/04/2016 - 22:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.565 03/04/2016 - 22:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.657 02/18/2016 - 20:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 2.016 02/17/2016 - 15:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.266 02/02/2016 - 18:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 1.303 01/24/2016 - 16:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 2.222 01/23/2016 - 16:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.473 01/17/2016 - 21:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.493 01/08/2016 - 18:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.341 01/07/2016 - 20:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.695 12/31/2015 - 15:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.550 12/23/2015 - 18:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.784 12/21/2015 - 13:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.623 12/20/2015 - 19:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.727 12/18/2015 - 20:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 1.033 12/15/2015 - 14:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 2.350 12/12/2015 - 16:54 Português