CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

INDIGNAÇÃO

INDIGNAÇÃO

 

M.E.R.D.A. é um movimento eleitoral,

Que existe neste nosso Portugal,

Marcado no tempo há trinta e tal anos,

Cujo pai tem um nome que se chama ânus,

Tem a sede no português parlamento,

É uma grande merda de movimento.

 

Tem o M. de movimento e fica bem,

Tem o E. de ecológico também,

Tem o R. de verdadeiro radical,

Tem o D. deste movimento de Portugal,

Tem o A. de Ânus que é cego e surdo,

Mas nem sempre é mudo.

 

Como já tem muitos anos já não cheira a nada,

Este movimento é uma promessa falhada,

Desde a direita à esquerda, mal cheirosas,

Com símbolos de setas, foices e rosas,

Que nos deixam de calças na mão,

E não nos deixam levantar do chão.

 

Como tenho votado neste movimento,

Já não tenho nada no meu pensamento,

Que me tirou tantas e tantas alegrias,

Roubaram-me tudo, é um ver se avias,

Estou tão triste que já não sei o que fazer,

Só me apetece do meu Portugal desaparecer.

 

A M.E.R.D.A. já me conspurcou a memória,

Do meu pais já enxovalhou a sua história,

Deram-me a democracia, tiraram-me a ditadura,

A vida que este movimento me deu é tão dura,

Já não há quem tenha emprego ande a esmolar,

Estou baralhado, já não sei em quem votar.

 

Só me resta a minha indignação agora,

Têm tudo, comem à minha custa e não se vão embora,

Reformam-se muito mais cedo do que eu,

E nenhum deles ainda se indignou ou se arrependeu,

Desta vil e tamanha desigualdade,

Que me vai tirando a minha dignidade.

 

Peço perdão por esta indecorosa palavra,

Mas ela existe é para ser falada,

Quando o que temos em casa nada presta,

E por isso agora só me resta,

Através dela mostrar minha indignação,

E pedir a quem este poema ler, perdão.

 

Tavira, 23 de Abril de 2012-Estêvão

 

 

Submited by

quarta-feira, junho 3, 2015 - 10:03

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 dias 12 horas
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7732

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 2 416 02/24/2019 - 17:15 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 343 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 305 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 763 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 967 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 950 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 776 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.058 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.154 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 553 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 663 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 756 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 728 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 778 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 845 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 656 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 767 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 620 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 673 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 717 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 757 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 1.518 12/21/2016 - 10:58 Português
Poesia/Amor O BARCO DOS NOSSOS SONHOS 1 1.329 12/15/2016 - 14:05 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 777 12/07/2016 - 12:16 Português
Poesia/Amor RECORDANDO 0 699 12/07/2016 - 12:01 Português