CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

INFERNO DO POETA

Sentir é o cais do poeta,
escrever é o seu ninho,
o seu almanaque da vida.

A emoção é um deserto de onde ele deserta.

O poeta é um galã de tempestades no ego,
a sua palavra é nefasta escória
nas mãos de anjos de asas negras.

Egrégia sombra versa o inferno do poeta.

Ele adormece o Sol nas lágrimas
de quem sabe ler o brilho dos olhos.

Ele é trovão que ilumina a alma
a cada esquina da razão.

Oriunda do mais profundo do ser,
a poesia está omnipresente no abismo
que o poeta inventa.

Ele sente a Lua tal como um corpo
sente o calor de outro corpo.

A paixão é uma serpente desnorteada
nas quimeras do poeta.

O amor é um mar de palavras soltas
num círculo desfigurado.

Ele ama o amor para lhe chamar dor.

Desengana a luz dos ataúdes da mente
e não mente,
ao dizer a toda a gente que é louco.

O seu olhar é um lírico escravo
que pernoita em tártaros de ausência,
e lança-se desejo ao fogo das musas.

Ele desentende o mundo
com culpas de profecias boémias,
ele cala o vento com a voz dos seus poemas,
ele namora a ponte entre o real e o sonho.

Só ele inspira a último suspiro
de quem não consegue chorar.

O poeta emoldura o esquecimento
nas flores para se lembrar nas suas cores
da estrofe do infinito nas suas mãos.

Ele escreve o sofrimento nas árvores,
na esperança que o Outono o leve
e o deixe mais leve na pua da sua pena.

Submited by

segunda-feira, março 1, 2010 - 00:14

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 41 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de lau_almeida

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

estou sem palavras...lindo lindo!
Parabens:D
beijinho*

imagem de marialds

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Gostei muito da poesia e desta tradução que deste ao poeta.

"O poeta é um galã de tempestades no ego,"

Parabens!

imagem de Benedita

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Um inferno poético, Henrique :-)

Belo pensamento!

bj e escreve sempre

imagem de RosaDSaron

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

O poeta sabe mais que ninguém criar palavras que expressam suas dores...

Este expressa muito para mim...

"Ele ama o amor para lhe chamar dor."

Poetamos o amor em todas as etapas e amomos poetar a dor...

Parabéns!

Abraços carinhosos!
Rosa

imagem de ÔNIX

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Uma descrição muito completa que aqui deixas sobre uma visão profunda do que julgas ser a profundidade de um poeta / Pessoa.
UM inferno ou como lhe queiras chamar, a força devoradora das palavras, para que com elas se construam mundos novos

Para mim retiro:

Ele é trovão que ilumina a alma
a cada esquina da razão.

Um beijo e parabéns pelo bom poema

Beijo Henrique - parabéns mais uma vez pela entrevista

Matilde D'ônix

imagem de robsondesouza

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Henrique,

o poeta é dono do próprio inferno.

Poema feito à nossa descrição!

Abraços, Robson!

imagem de marciag

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

O poeta, enxerga com a alma e o coração... bjus

imagem de LilaMarques

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Olá, Henrique,

Belo o teu texto, intenso como é do teu estilo, com grande força poética.

Gostei muito!

Um beijo.

imagem de Nanda

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Henrique,
O inferno do poeta traduz-se em viver nessa inquietude de quem tem uma alma sensível.
Magnífico como tudo o que é da tua verve.
Beijo
Nanda

imagem de angelalugo

Re: INFERNO DO POETA (Desafio poético)

Olá caro amigo poeta Henrique

O inferno dos sentimentos de um poeta
É saber que ele queima, arde,flagela
Considerando a liberdade por excelência
De sua inspiração em tudo e em todos
O coração fala, a alma se agita
O vento sopra e a inspiração grita
Precisando sair deste inferno
Antes que morra e lá fique

Lindo poema...

Beijinhos no coração

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 6.071 05/26/2020 - 22:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 38.392 06/11/2019 - 08:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 2.072 03/06/2018 - 20:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.760 02/28/2018 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.640 02/10/2015 - 21:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.437 02/03/2015 - 19:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.433 02/02/2015 - 20:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 3.261 02/01/2015 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 2.045 01/31/2015 - 20:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 2.333 01/30/2015 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.763 01/29/2015 - 21:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.735 01/29/2015 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 2.063 01/29/2015 - 00:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 3.438 01/28/2015 - 23:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.800 01/28/2015 - 20:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 2.328 01/27/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 2.282 01/27/2015 - 15:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 2.230 01/26/2015 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 3.350 01/25/2015 - 21:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.956 01/22/2015 - 21:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.781 01/21/2015 - 17:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.839 01/20/2015 - 18:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.808 01/19/2015 - 20:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 2.073 01/17/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 2.146 01/16/2015 - 19:47 Português