CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Manipulo o nada
em sustos que assombram
a negligência do deixar passar o tempo.

Assumidamente.

Calo-me
esfera de reflexão sem regra
entre as paredes da inteligência.

Categoricamente.

Levo-me
alvoroço indizível
nos meios-termos dos sonhos
encapotados na realidade rolante.

Enredadamente.

O real da vida
é uma birra tolerante
que me roí a inquietante superfície do íntimo.

Poeticamente.

Foco variações repentinas,
isolando impulsos de consequências sóbrias.

Luzidiamente.

Escoam-me
ébrias indecisões
apegadas a emoções sem pulmão
para seguir para lá de algo já sem diálogo.

Encarniçadamente.

É insustentável a leveza
que procuro pé ante pé sobre éticas de amor.

Filosoficamente.

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures.

Oculto-me impensadamente em silêncio.

Submited by

sexta-feira, março 19, 2010 - 01:34

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 5 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de deborabenvenuti

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Filosoficamente.

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures.
GOSTEI MUITO DESSE POEMA.
A ÂNSIA CONSUME O NOSSO PENSAMENTO E DANÇA COMO BOLHAS DE SABÃO,NESSE VAI E VEM,NESSA AGITAÇÃO EM QUE BORBULHA A NOSSA MENTE.
OBRIGADA PELO COMENTÁRIO.
BEIJO

imagem de mariacarla

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

"Filosoficamente.

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures."

O intimo sempre nos abraça com tal intensidade que nos é impossível livrar dele!

Filosoficamente falando, claro!!

Carla

imagem de Nanda

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Henrique,
A inquietante busca do eu...
Filosoficamente perfeito!
Beijo
Nanda

imagem de nunomarques

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Inquietante percorres um labirinto de sensações para finalmente...o silêncio

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures.

Oculto-me impensadamente em silêncio

Fantástico
Abraço
Nuno

imagem de vitor

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures.

Creio que define bem o ser do Henrique.
Como sempre, um belo poema.
Abraço.

Vitor.

imagem de angelalugo

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO

Olá caro Henrique

Gostei deste teu poema filosófico
muito poético e reflexivo...

Beijinhos no coração

imagem de Fatima-Rodrigues

Re: INQUIETANTE SUPERFÍCIE DO ÍNTIMO


Se neste momento escrevesse algo sobre mim, de certeza que sairia algo muito idêntico a isto que escreveste:
"...
Luzidiamente.

Escoam-me
ébrias indecisões
apegadas a emoções sem pulmão
para seguir para lá de algo já sem diálogo.
...
Filosoficamente.

Consumo
o pensamento devorado por ânsia,
tornando-me numa bolha de sabão tonta
de um lado para o outro ao sopro de nenhures.

Oculto-me impensadamente em silêncio."

beijo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.993 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.606 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.217 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.139 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.985 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.007 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.684 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.682 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.422 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.827 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.247 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.362 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.628 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.818 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.159 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.870 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.741 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.748 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.917 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.558 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.463 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.388 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.425 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.752 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.659 01/16/2015 - 20:47 Português