CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Jaguarão a terra onde nasci

Muitas vezes destruída e invadida
Resiste bravamente em um 27 de janeiro de 1865
Heróica resistente a tudo me esperando chegar
Jaguarão amado nasceste cálida e belo a me esperar
A beira de um de um rio que muitos filhos te levou
Amado jaguarão da lenda do Jaguar-ru
Brilhante e glamorosa nos anos Trinta
Lamparinas ponteavam suas ruas
Como estrelas próximas do chão
O Glamour imperava o luxo e a prosperidade
Barcos atracavam no seu porto
Trazendo marinheiros distantes em busca de um amor
As damas da noite se agitavam, a usar pó e carmim
Em busca de um amor para longe as levar.
Linda Ponte Barão de Mauá, enfeitadas com lamparinas
Era um luxo só a olhar, terra querida
A Terra onde nasci me espera que estou para chegar
A cavalaria do regimento Osório te guardaria
Para a hora da minha chegada,
Jaguarão querido e amado, hoje esquecido, foste uma metrópole no passado
No fim do Brasil, ponto de fronteira guardado
Repleta de belezas mil tens o acervo cultural mais belo que já vi
Vila que começou com duzentas pessoas
Viu se achegar os colonos portugueses
E eu só viria muito depois a ver tua beleza tamanha construída
Conheceste a fortuna que o arroz te trouxe
Teatros e cinemas construídos, cultura irradiada pelo seu povo letrado e estudioso
Teu porto secou e no rio não mais se navegou
Hoje terra querida és ponto de passagem para os free-shopping de tua cidade irmã
Ninguém para e ve tanta beleza de arquitetura colonial portuguesa
A sepultura do Anjinho, ninguém mais vista em busca do milagre da causa perdida
Lugar onde o presente e o futuro vivem juntos lado a lado
Finamente jaguarão querido cheguei para em seguida partir
De vez em quando a gente se ve se beija e sentada na praça tento te abraçar Jaguarão querido.
Terra que me dá força e coragem,a terra onde nasci.

Submited by

quinta-feira, maio 21, 2009 - 05:31

Poesia :

No votes yet

marialds

imagem de marialds
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 2 semanas
Membro desde: 03/31/2009
Conteúdos:
Pontos: 2887

Comentários

imagem de Henrique

Re: Jaguarão a terra onde nasci

Assim como a terra nos jaguará a nós um dia!!!

:-)

imagem de marialds

Re: Jaguarão a terra onde nasci

Tenho uma amiga brasileira que mora em Portugal e vai me mandar um dicionário da lingua portuguesa em Portugal. O Jaguarão se deriva de uma lenda indigena do Jaguar-ur ou Jagua-ron,que para os indios era um ser mestiço meio humano e meio Onça, que habitava as margens do rio de mesmo nome.Segundo a lenda esta criatura atraia os indios para a beira do rio para comer seus pulmões e depois devolver os corpos dos mesmos as margens do rio.
O Brasil mesmo colonizado por portugueses, é repleto de lendas indigenas, as quais os colonizadores permitiram que estas se incorporar ao folclore do povo.Jaguarão é uma linda cidade patrimunio mundial da humanidade, pois conserva intacta o estilo barroco portugues dos séculos 18 e 19.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of marialds

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Separação 0 941 07/22/2015 - 20:11 Português
Poesia/Geral Veja 0 1.316 07/19/2014 - 03:55 Português
Prosas/Pensamentos Pensamentos 0 978 03/02/2014 - 02:55 Português
Prosas/Pensamentos Pensamentos 0 1.281 03/02/2014 - 02:47 Português
Prosas/Pensamentos Pensamentos 0 903 03/02/2014 - 02:41 Português
Prosas/Pensamentos Pensamentos 1 1.584 12/20/2013 - 21:17 Português
Prosas/Outros Frase 0 1.116 11/28/2013 - 00:50 Português
Fotos/Natureza Flores popularmente chamadas de "Damas da Noite" 0 1.848 11/28/2013 - 00:44 Português
Poesia/Geral Noite de Solidão 0 1.429 11/27/2013 - 23:23 Português
Poesia/Geral Fria Madrugada 2 1.690 11/27/2013 - 22:34 Português
Poesia/Geral Cotidiano 2 1.278 11/18/2013 - 00:57 Português
Poesia/Fantasia Ser em Sombras 0 993 05/12/2013 - 00:30 Português
Poesia/Geral A Flor da Pele 2 1.347 06/24/2012 - 21:48 Português
Poesia/Geral Solidão de nos Dois. 2 1.220 06/17/2012 - 20:39 Português
Poesia/Geral Passagem 0 944 06/17/2012 - 02:57 Português
Poesia/Geral Momentos 1 1.554 03/30/2012 - 10:04 Português
Poesia/Geral Teu Perfume 0 1.530 03/30/2012 - 05:04 Português
Poesia/Geral Espectro 0 1.279 03/30/2012 - 04:56 Português
Poesia/Geral Na Face do Menino 2 1.382 01/22/2012 - 03:59 Português
Poesia/Geral Tombados 0 1.000 01/21/2012 - 03:32 Português
Fotos/Paisagens Estrada de nuvens. 0 2.956 01/15/2012 - 22:38 Português
Poesia/Haikai Sem Titulo 0 1.336 01/15/2012 - 22:00 Português
Poesia/Haikai Sem Título 0 1.109 01/15/2012 - 21:59 Português
Poesia/Tristeza Apenas Lembranças 0 1.205 01/15/2012 - 21:56 Português
Poesia/Soneto Livro de bolso 0 2.371 09/17/2011 - 05:15 Português