CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

LINGUAS

LÍNGUAS

 

                                         Mentes que muito pensam,

                                         São piores que as línguas de punhais,

                                         As primeiras apenas olham,

                                         As segundas falam demais.

 

                                         Imprevisíveis são as mentes,

                                         Nunca se conhece o que são,

                                         Não se sabe se estão contentes,

                                         Se são más não têm perdão.

 

                                         As línguas podem ofender,

                                         E até mesmo elogiar,

                                         Todas deixam assim saber,

                                         Com o que podemos contar.

 

                                         As mentes sabem esconder,

                                         Assim como sabem amar,

                                         Todas possuem um saber,

                                         Assim como  representar,

 

                                         As línguas bem e maldizem,

                                         Também sabem bem falar,

                                         Elas sabem e não escondem,

                                         Sabemos com que contar.

 

                                         Mentes falsas parecem boas,

                                         As boas parecem falsas,

                                         Fazem de outras mentes tolas,

                                         Usam vestidos e alças.

 

                                         São amigas ou inimigas,

                                         Pelas acções se conhecem,

                                         Das boas ou más se diga,

                                         Das coisas que acontecem.

 

                                         As línguas não mostram inveja,

                                         Falam muito do que sabem,

                                         Dizem o que quer que seja,

                                         Falam muito e também mentem.

 

                                         As línguas prometem muito,

                                         As mentes apenas pensam,

                                         Ambas têm o intuito,

                                         De alcançar o que gostam.

2003-Estêvão

 

Submited by

quinta-feira, maio 17, 2012 - 11:13

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 20 semanas 5 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7732

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor VOLÚPIAS 1 453 04/16/2012 - 20:57 Português
Poesia/Geral SÓ QUERO O QUE É MEU 2 716 04/16/2012 - 20:55 Português
Poesia/Geral FESTA NA ALDEIA 2 429 04/16/2012 - 20:50 Português
Poesia/Geral VITÓRIA 1 328 04/16/2012 - 20:48 Português
Poesia/Amor FLOR AMARELA 1 532 04/16/2012 - 20:46 Português
Poesia/Geral O MEU CORAÇÃO 1 817 04/16/2012 - 20:43 Português
Poesia/Erótico INTERNETI 0 1.108 03/24/2012 - 12:49 Português