CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Manhã


Manhã que se destrói num espasmo,
Já não tenho vontade para fazer o que quer que seja,
Luz matinal que nasce como um brilho sobre nós,
Deixa de cegar a minha vista solitária,
Desaparece para longe,
Deixa-me só, a beijar a solidão.

Tu que te ergues em força e esperança,
Sim, desgostosa alegria em viver,
Renego os teus raios de engodo,
Piso todo o amor que me lanças,
E denuncio nos versos a verdade,
Que se abate numa terna madrugada.

Manhã fútil que se esvai num sexo estéril,
Querias deslumbrar as grutas húmidas do prazer,
Mas tanta pureza te nega,
Esse trago de luxúria,
Bebido em cálice de prata.

Submited by

quarta-feira, março 30, 2011 - 19:10
No votes yet

jgff

imagem de jgff
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 31 semanas
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 176

Comentários

imagem de MarneDulinski

Manhã

Lindo poema, gostei muito de sua manhã!

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jgff

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Arquivo de textos Imagina-se, depois pensa-se em entrar 0 234 12/18/2012 - 20:33 Português
Poesia/Arquivo de textos Manhã 1 446 03/31/2011 - 01:31 Português
Poesia/Arquivo de textos A vida é uma arte cruel 0 419 03/30/2011 - 18:56 Português
Poesia/Arquivo de textos Olhar o spleen de Candido dos Reis 0 510 03/30/2011 - 18:32 Português
Poesia/Arquivo de textos O sono do pensar 0 447 03/30/2011 - 18:19 Português
Poesia/Arquivo de textos Nada se encontra 0 356 03/30/2011 - 18:15 Português
Poesia/Arquivo de textos A procura da resposta pela dor 0 385 03/30/2011 - 18:12 Português
Poesia/Arquivo de textos Um fado cantado 0 471 03/30/2011 - 18:05 Português
Poesia/Arquivo de textos Poema sobre um taxi e um escarro que se saiu 0 920 03/30/2011 - 18:00 Português
Poesia/Arquivo de textos O sossego das palavras 0 356 03/30/2011 - 17:47 Português
Poesia/Arquivo de textos Escolha 0 409 03/30/2011 - 17:42 Português
Poesia/Arquivo de textos História sobre pétalas e uma ponte 0 374 03/30/2011 - 17:36 Português
Poesia/Arquivo de textos Compreensão 0 411 03/30/2011 - 17:27 Português
Poesia/Arquivo de textos Sopro 0 528 03/30/2011 - 17:20 Português
Poesia/Arquivo de textos Gaivotas 0 547 03/28/2011 - 20:00 Português
Poesia/Arquivo de textos Memória 0 459 03/28/2011 - 19:50 Português
Poesia/Arquivo de textos Gozar a morte 0 492 03/28/2011 - 19:46 Português
Poesia/Arquivo de textos Fumo os meu cigarros 0 559 03/28/2011 - 17:52 Português
Poesia/Arquivo de textos Não se encontra a resposta que procuramos 0 616 03/28/2011 - 17:50 Português
Poesia/Arquivo de textos A morte de uma paixão 0 407 03/28/2011 - 17:49 Português
Poesia/Arquivo de textos Verão de Março 0 364 03/28/2011 - 17:48 Português
Poesia/Arquivo de textos O dia nasceu chuvoso 0 610 03/28/2011 - 17:46 Português
Poesia/Arquivo de textos A taberna 0 490 03/28/2011 - 17:45 Português
Poesia/Arquivo de textos O passo 0 412 03/28/2011 - 17:44 Português
Poesia/Arquivo de textos Banco de jardim 0 697 03/28/2011 - 17:43 Português