CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

MARIONETA

Um dia colocaste-me um fio na cabeça,
Outro no coração,
Fizeste comigo uma peça,
Fui um mero joguete na tua mão.

Nessa peça por ti criada
Havia uma rainha malvada,
Um rei com coração de gelo,
E um tenebroso castelo.

A história onde me colocaste
Fez de ti um grande encenador.
Enquanto comigo brincaste
Uma multidão te aplaudiu pela minha dor.

Pois bem, também eu te parabenizo
Pelo sucesso da tua encenação,
Dentro de mim já chovem pedras de granizo
Que vão congelando o meu coração.

Se era isso que pretendias,
Ao tornares-me ator desta fantochada,
A ti, ó falso Golias,
Respondo com um sorriso, à tua punhalada.

O pano fechou,
A brincadeira acabou,
Mas o meu coração não secou
E eu de ti, ó coisa ruim, vingar-me não vou.

Ao teu baixo nível não me permitirei chegar,
Pois como tu não sou, nem nunca serei.
Apesar de por dentro me teres feito sangrar
O teu prazer de me ver sofrer nunca mais alimentarei.

Lamento, ó deus terreno,
Mas o que conseguiste foi tornar-me imune ao teu veneno!
Pobre alma é a tua!
É esta, a verdade nua e crua!

Os fios um dia irei cortar.
A minha vida, só eu posso encenar e atuar.
Sem máscaras nem maquilhagens irei viver
Pois por trás delas não necessito me esconder.

José Vidas, 2013

Submited by

quarta-feira, março 13, 2013 - 01:05

Poesia :

No votes yet

Jose Vidas

imagem de Jose Vidas
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 8 semanas
Membro desde: 09/28/2012
Conteúdos:
Pontos: 348

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Jose Vidas

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Fábula Um curandeiro chamado Tempo 1 977 06/13/2014 - 21:58 Português
Anúncios/Outros - Procura-se Procuro baterista, baixista, trompetista de vara, teclista e UMA VOCALISTA AFRICANA OU AFRO DESCENTENTE 0 1.211 07/03/2013 - 00:50 Português
Prosas/Fábula O Sonho da Cotovia 0 752 07/03/2013 - 00:20 Português
Fotos/Arte Digital Fantasy Art 0 934 07/02/2013 - 23:49 Português
Fotos/Arte Digital The Legendary Tigerman 0 923 07/02/2013 - 23:45 Português
Fotos/Natureza As cores do Outono 0 844 03/13/2013 - 15:59 Português
Fotos/Outros FRONTEIRA ENTRE O SONHO E A REALIDADE 0 1.151 03/13/2013 - 01:10 Português
Poesia/Desilusão MARIONETA 0 669 03/13/2013 - 01:05 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.081 02/21/2013 - 16:18 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.179 02/21/2013 - 16:16 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 2.153 02/21/2013 - 16:13 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.206 02/21/2013 - 16:10 Português
Poesia/Fantasia A Casa dos Espelhos 0 597 02/21/2013 - 15:56 Português
Poesia/Pensamentos O Que a Palavra Pode Ser e Fazer 1 491 01/21/2013 - 16:52 Português
Poesia/Desilusão A VOZ DO DESENCANTO 2 591 01/13/2013 - 22:07 Português
Fotos/Abstracto QUADRO NATURAL 0 873 01/12/2013 - 18:05 Português
Poesia/Amor O Alfabeto do Amor 0 674 10/29/2012 - 03:29 Português
Poesia/Pensamentos Como é duro, o silêncio! 2 399 10/19/2012 - 13:31 Português
Prosas/Fábula A Estrela do Amor 0 774 10/18/2012 - 12:02 Português
Poesia/Geral Vida Sazonal 0 680 10/18/2012 - 11:42 Português
Fotos/Religião Páscoa no interior Beira Alta 0 987 10/15/2012 - 01:41 Português
Fotos/Paisagens Uma Luz ao fundo do túnel 0 1.071 10/15/2012 - 01:19 Português
Fotos/Artes Coração do avesso, coração travesso 0 1.073 10/15/2012 - 01:14 Português
Poesia/Fantasia Terei Alguma Chance? 0 626 10/14/2012 - 00:37 Português
Poesia/Tristeza Lágrimas Silenciosas 0 602 10/14/2012 - 00:24 Português