CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Não lastimo o próximo perigo

O que poderia causar-me pavor
No mundo tão assustador
Que pudesse tirar-me o sono tranquilo
E perturbasse a minha madrugada
Onde não conseguisse pregar os olhos?

Não lastimo o próximo perigo
Nem mesmo a escura prisão
Onde estão presos os meus pensamentos
Como ameaças aos poderosos deste mundo
E, por isso, estão enclausurados.

Lastimo as dores alheias
De mentes aprisionadas
Que não podem estar livres
Para não causarem transtornos na sociedade
Onde não se tem a liberdade.

Lastimo a indiferença
Dos que se dizem a esperança
Aos jovens e adultos
Que poderiam ser bem mais do que são
Mas que não tem nenhuma oportunidade.

O maior perigo que existe
É o distanciamento social
Dos que poderiam desenvolver o futuro
E que agora são prisioneiros
Nas fétidas prisões de seus subconscientes.

O que posso fazer agora?
Cruzar os braços não resolverá
Preciso bradar em alta voz
Que precisamos acordar para a vida
Se não quisermos ver o fim de tudo.

Olhe para dentro de si mesmo
Veja o seu potencial
Acredite nos sonhos que tem
Levante-se para realiza-los
E faça do mundo um lugar diferente
Melhor depois de sua estada aqui.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, maio 2, 2022 - 12:39

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 14 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8045

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Fantasia Perdido entre tantos lugares ou uma noite no Café Nice 3 26 07/02/2022 - 02:00 Português
Poesia/Pensamentos Não deixe de falar o que sente 3 56 06/30/2022 - 21:57 Português
Poesia/Amor Sentir nos lábios 3 22 06/30/2022 - 21:54 Português
Poesia/Pensamentos Faz de conta 3 33 06/29/2022 - 19:59 Português
Poesia/Intervenção O regresso a inevitável casa 3 63 06/28/2022 - 20:10 Português
Poesia/Meditação Sem esperança não há vida 3 38 06/27/2022 - 20:18 Português
Poesia/Meditação Escravos do medo 3 104 06/27/2022 - 13:05 Português
Poesia/Meditação Mude a perspectiva da sua vida 3 138 06/24/2022 - 23:00 Português
Poesia/Paixão A mais pura paixão 3 78 06/24/2022 - 01:53 Português
Prosas/Pensamentos A solidão que me faz bem 3 43 06/23/2022 - 22:58 Português
Poesia/Desilusão Aquele sonho 3 82 06/23/2022 - 19:35 Português
Poesia/Alegria Vai no cais pra ver 3 100 06/22/2022 - 21:01 Português
Poesia/Amor Silenciosa saudade 3 60 06/21/2022 - 21:32 Português
Poesia/Desilusão Rasgar a alma 3 60 06/20/2022 - 23:42 Português
Poesia/Paixão Em suas mãos 3 82 06/20/2022 - 12:02 Português
Poesia/Intervenção O caminhar da humanidade 3 146 06/18/2022 - 13:40 Português
Videos/Outros Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 45 06/15/2022 - 20:05 Português
Poesia/Alegria Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 98 06/15/2022 - 19:58 Português
Poesia/Desilusão Vivo cada dia 3 128 06/13/2022 - 11:59 Português
Poesia/Meditação Nunca se desvanece 3 121 06/10/2022 - 21:42 Português
Poesia/Fantasia Helena de Tróia 3 227 06/09/2022 - 20:18 Português
Videos/Poesia Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 46 06/08/2022 - 22:31 Português
Poesia/Dedicado Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 87 06/08/2022 - 22:27 Português
Poesia/Tristeza Outra noite 3 70 06/08/2022 - 19:27 Português
Poesia/Amor A silhueta dos amantes 3 82 06/08/2022 - 02:44 Português