CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No coração do Pantanal

No Rio Paraguai, em Cáceres, vou lhes contar 
Uma história de encantos, de se admirar 
Nas águas que refletem o sol de explendor 
Nas margens que contam segredos de amor. 
 
No coração do Pantanal, Cáceres adormece 
Onde o rio serpenteia e a vida floresce 
É um mundo de cores, de vida que se entrelaça 
Onde a natureza dança e a alma se enlaça. 
 
As águas do Paraguai são como espelhos 
Refletindo o céu, os sonhos, os desejos 
Em suas margens, a flora se desabrocha 
E a fauna se mostra, em festa, se aloca. 
 
No bailado das garças, no canto das aves 
Na dança das capivaras, nos sons suaves 
Cáceres é um poema, uma ode à natureza 
Um tesouro que o Paraguai tem em sua riqueza. 
 
Em suas águas, histórias se desenrolam 
De pescadores que labutam, que se embriagam 
De lendas que se contam na beleza do luar 
No coração do Pantanal, Cáceres eterna a brilhar. 
 
Então venha, amigo, venha conhecer 
As belezas do Paraguai em Cáceres a florescer 
Onde a vida se revela com muita atitude 
No Rio Paraguai, em Cáceres, a felicidade é plenitude! 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, maio 6, 2024 - 22:56

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 horas 52 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15870

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 350 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 194 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 173 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 155 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 153 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 296 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 343 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 226 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 532 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 335 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 652 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 210 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 316 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 213 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.015 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 238 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 252 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 943 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 260 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 318 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 513 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 231 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 1.013 05/25/2024 - 13:45 Português
Poesia/Pensamentos Circo de horrores 6 1.068 05/24/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Trombetas que ecoam no vazio 6 604 05/23/2024 - 20:47 Português