CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No peito um coração que sorria

O tempo parecia não passar nunca
Era como se tudo tivesse deixado de caminhar
No coração apertava uma triste saudade
De alguém que não conseguia do peito tirar.

Suas noites eram solitárias e intermináveis
Onde o sono demorava uma eternidade para chegar
Nelas tentava de todas as formas esquecer
O encanto que tinha encontrado naquele olhar.

A espera demorou muito tempo
E já pensava seriamente em desanimar
Mas a esperança nunca deixou de existir
Porque ninguém pode deixar de acreditar.

Então em uma bela manhã de primavera
Viu ao longe o seu inconfundível caminhar
E soube no fundo da alma esperançosa
Que tinha outra vez uma razão de sonhar.

O sofrimento de outrora se foi
E agora poderia exultante se alegrar
No peito um coração que sorria
Deixava-se em júbilo a voz a cantar.

O amor tomou conta de tudo no coração
Transformou em festa o perfeito luar
Nessa noite incrível de esplendor
Porque não há razão mais forte que amar.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, julho 18, 2022 - 22:31

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 horas 17 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8592

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor O que está preso no coração 3 41 10/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação Virtudes do sangue de Cristo 3 72 10/03/2022 - 12:56 Português
Poesia/Intervenção Praga daninha 3 103 10/02/2022 - 14:02 Português
Poesia/Meditação Nada termina para sempre 3 115 10/01/2022 - 14:38 Português
Poesia/Intervenção Hipocrisia 3 239 09/26/2022 - 12:45 Português
Poesia/Desilusão Desejos mal resolvidos 3 146 09/24/2022 - 13:52 Português
Poesia/Desilusão Tudo o que não sei 3 53 09/22/2022 - 20:21 Português
Poesia/Amor No olhar de quem ama 3 42 09/20/2022 - 20:00 Português
Poesia/Desilusão A canção do esquecimento 3 90 09/19/2022 - 13:59 Português
Poesia/Fantasia Perigo 3 70 09/16/2022 - 12:51 Português
Poesia/Pensamentos Memórias impertinentes em uma caverna 3 129 09/14/2022 - 14:08 Português
Poesia/Desilusão Na tarde quente de verão 3 59 09/13/2022 - 19:12 Português
Poesia/Amor Seus olhos na manhã do tempo 3 179 09/12/2022 - 13:28 Português
Poesia/Meditação O menino que não sonhava em ser poeta 3 227 09/10/2022 - 02:35 Português
Poesia/Meditação Aqui não é aqui 3 91 09/09/2022 - 15:54 Português
Poesia/Meditação A estrada a seguir 3 108 09/08/2022 - 20:35 Português
Poesia/Meditação Em uma estúpida curva fechada 3 110 09/07/2022 - 13:44 Português
Poesia/Intervenção Velhos conhecidos já estão mortos 3 189 09/05/2022 - 13:16 Português
Poesia/Amor Eu e esse meu coração 3 127 08/31/2022 - 19:51 Português
Poesia/Meditação Amnésia 3 117 08/30/2022 - 19:39 Português
Poesia/Amor O mar é grande 3 84 08/29/2022 - 20:12 Português
Poesia/Amor O voo das borboletas 3 163 08/19/2022 - 19:53 Português
Poesia/Meditação O Deus que espera 3 114 08/17/2022 - 21:12 Português
Poesia/Pensamentos A sentinela 3 113 08/16/2022 - 20:06 Português
Poesia/Amor Quase sem querer 3 243 08/15/2022 - 13:34 Português