CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O aniquilado

Aquele que não segue os seus ideais,
É como um vale perdido, corrente frouxa de ocioso esforço,
Alma que rebenta nas mãos, explosão de languidez,
É um espírito que se dissipa e que só larga irritação,
Sentir-se reencontrado, sensação intima de nulidade,
É neurose obsessiva em preencher outro corpo,
Cobiça consoladora que não serve de alimento,
Diligência inconsequente de liberdade sem medida.
Por muito que se tente fugir, não se consegue escapar da própria pele.
 

Submited by

sexta-feira, agosto 12, 2011 - 12:53

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

topeneda

imagem de topeneda
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 17 semanas
Membro desde: 08/12/2011
Conteúdos:
Pontos: 4308

Comentários

imagem de Teresa Almeida

A emoção está na

A emoção está na caminhada.

Desistir é "a sensação íntima de nulidade"

 

Beijinhos 

imagem de topeneda

"Nítido nulo"

Beijinhos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of topeneda

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos O mundo dos malditos. 0 1.587 08/12/2011 - 13:03 Português
Poesia/Pensamentos Grito altruísta, punho cerrado 0 1.247 08/12/2011 - 12:48 Português
Poesia/Pensamentos Abastados e traiçoeiros 0 1.534 08/12/2011 - 12:28 Português
Poesia/Pensamentos Celebração de uma prostituta 0 1.712 08/12/2011 - 12:21 Português