CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O atroz encanto de ser idiota

Agora ele fica em silêncio e se recusa abrir a boca
Quer parecer um mártir
De que adianta tudo isso agora?
Poderia proferir os seus berros demoníacos
Gritar as asneiras que extravasa o tempo todo
Agora é a hora de mostrar o quanto é um imbecil.
Os olhos estão curvados
Olha o chão onde pisa com o asco de uma mente doentia
E não dá ouvidos aos horrores dos choros e gemidos
Dos que foram por ele destroçados sem piedade.
Qual a figura de um monstro do medievo
Que poderíamos simplesmente ver desaparecer
Sem sentirmos falta alguma.
Provoca o ódio dos inimigos
E não se pode dizer que tem amigos,
Aproveitadores talvez.

Esse atroz encanto de ser idiota
Que cativa admiradores tão ou mais imbecis que ele.
Por que ousa molestar o mundo inteiro?
Deixe as pessoas viverem
Não tirem delas o sonho mais puro de se viver.
Não tem elas direito a vida?
Esse idiota não sabe disso?
Ossos são expostos das fraturas que não serão mais curadas
E ouvidos são estourados por tantas besteiras ditas
Por um atroz idiota que não quer se calar.

Nunca mais?
Essa é a pergunta que perturba minha mente
Como fazer para não errarmos nunca mais?
Agora não adianta mais o seu silêncio
As vítimas já estão esparramadas pelo chão
E são pisoteadas por um rolo compressor
Formando as bases de uma sociedade
Tão idiota como esse animal ensandecido.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, junho 17, 2020 - 17:07

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 horas 46 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 5596

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos A (in)justiça social 0 43 05/17/2021 - 22:17 Português
Poesia/Paixão Uma paixão pior do que mil mortes 0 66 05/17/2021 - 20:22 Português
Poesia/Pensamentos O homem é um animal 0 61 05/14/2021 - 20:03 Português
Poesia/Tristeza Segredos no tempo 0 79 05/13/2021 - 13:07 Português
Poesia/Canção Enquanto é dia 0 129 05/12/2021 - 21:11 Português
Poesia/Amor Por sua causa tenho lindos sonhos de amor 0 80 05/12/2021 - 00:06 Português
Poesia/Desilusão No mesmo caminho 0 63 05/11/2021 - 00:30 Português
Poesia/Amor O amor é a essência da vida 0 94 05/10/2021 - 19:39 Português
Poesia/Meditação A gripe de 1921 em Cáceres 0 63 05/09/2021 - 19:38 Português
Poesia/Desilusão Só agora percebo 0 74 05/07/2021 - 20:26 Português
Poesia/Desilusão A sombra perdida do coração 0 103 05/06/2021 - 13:15 Português
Poesia/Amor Direção 0 83 05/05/2021 - 21:24 Português
Poesia/Alegria Poesia é vida! 0 91 05/04/2021 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Quando as terras caírem sobre mim 0 103 05/03/2021 - 23:39 Português
Poesia/Desilusão Um dia existiu 0 132 05/03/2021 - 19:04 Português
Poesia/Desilusão Sentimento perdido 0 71 05/01/2021 - 18:08 Português
Poesia/Amor E ela sorriu 0 85 04/30/2021 - 23:39 Português
Poesia/Fantasia Impassível diante do dragão 0 136 04/29/2021 - 23:15 Português
Poesia/Meditação No caminho de Emaús 0 123 04/28/2021 - 22:05 Português
Poesia/Fantasia O poeta é semelhante as nuvens 0 211 04/27/2021 - 13:07 Português
Poesia/Dedicado A importância da História 0 103 04/26/2021 - 22:39 Português
Poesia/Meditação Está consumado! 0 111 04/25/2021 - 15:12 Português
Poesia/Meditação Precisamos aprender alguma coisa 0 209 04/23/2021 - 20:03 Português
Poesia/Meditação História de minhas calamidades 0 121 04/22/2021 - 13:32 Português
Poesia/Meditação A busca pelo conhecimento 0 197 04/21/2021 - 12:43 Português