CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O berço dos super-humanos

Um falcão deixa o voo rasante tocar o oceano
Enquanto adolescentes fumam maconha na esquina
Meninas dançam funk nas periferias
Um criminoso é cercado pela polícia
E corpos estão estendidos pelo chão
Em poças de sangue e suor dos trabalhadores.

Tudo está escuro na penumbra da sociedade
Em ruas lotadas de pessoas que transitam
Tentando esconder suas frustrações.

Há gritos na vielas e lixo caído das latas
Cães brigando por um pedaço de linguiça podre
E olhos furtivos escondidos nos escombros
De uma cidade envolta pelo caos
Sem esperança de dias melhores para as crianças
Que colocam fogo nas folhas
E a fumaça negra sob até o céu
Agora tão cinzento como nunca antes.

O berço dos super-humanos é feito de madeira
E o fogo se alastra até ele
Enquanto uma tartaruga chega a praia morta
Com um plástico que a impediu de respirar
Do outro lado do hospital há corpos
E no lixão também
Crianças transitam desesperados e desprotegidos
Do frio que assola na madrugada.

De longe ainda pode-se ouvir vozes silenciadas
Pela tragédia humana do planeta
Que um dia parecia ser tão lindo
E agora nem as folhas são mais verdes!

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, junho 29, 2021 - 19:49

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 26 minutos 48 segundos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7719

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão A maior de todas as mentiras 3 30 05/19/2022 - 18:55 Português
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 85 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 77 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 51 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 47 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 50 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 79 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 60 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 52 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 78 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 69 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 62 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 108 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 79 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 71 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 128 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 76 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 66 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 80 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 83 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 83 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 124 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 68 04/30/2022 - 21:59 Português
Poesia/Fantasia Enquanto dormia 3 89 04/29/2022 - 23:56 Português
Poesia/Meditação Resta um poeta morto! 3 106 04/28/2022 - 20:45 Português