CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O FIM DOS TEMPOS

Presidentes doentes mentais
Gurus, fanáticos de crenças
Governam a fome, doenças
Da maior parte dos mortais
Morreram princípios morais
Em nome da modernidade
Gente velha esquece a idade
E vai na onda dos demais

Há quem creia na paz mundial
-Vejo cada vez mais distante
Guerra no mundo é ambulante
Troca o ponto vendendo o mal
Tornou-se coisa natural
Testar o armamento novo
E a vítima que é sempre o povo
Crê que do fim é o sinal

A mim só resta dar risada
Porque chorar não adianta
Tanto mal essa gente planta
Mas não vejo colherem nada
Por outro lado nessa estrada
Tanta gente semeia o bem
Na hora de colher, porém
Talvez colham a safra errada

Pois vem tanta coisa estragada
Quem sabe o mal tenha mais sorte
Quem o plante engane a morte
E ela vai pra pessoa errada
Ou jogo de carta marcada
Que bem conhece o calaveira
Fazendo o bem virar caveira
Numa colheita entreverada

O amigo “Sebastião” dizia
Numa situação aguda:
“Isto não tem santo que acuda”
O que mais se vê hoje em dia
A humanidade em agonia
Sob constante ameaça
Para alguns “tempos de graça”
Num faz de conta de alegria

Sou quem não vai nessa comparsa
Meu pensamento eu governo
Não creio existir o inferno
Que faz sua parte nessa farsa
E o medo nisso se disfarça
Dizendo que o bem tem poder
Que a bondade irá vencer
Vestindo branco como a garça

Que nada sei não penso assim
Já pensei que nada sabia
Fosse assim não pensaria
Outros pensariam por mim
Sei que o mundo não é ruim
Por isso sei que sei um pouco
Se aqui pode reinar um louco
A humanidade irá ter fim

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

quinta-feira, fevereiro 16, 2017 - 19:02

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 5 dias
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 95

Comentários

imagem de J. Thamiel

Comentando

Teus trabalhos mostram
conteúde e concretude.
Leio tudo o que escreve.

J.Thamiel

imagem de Sérgio Teixeira

RESPOSTA

Obrigado pelo comentário. Comecei a escrever já muito tarde e, até hoje não tinha uma opinião isenta sobre o meu trabalho, pois os amigos daqui, pela própria amizade próxima, mesmo se não gostam dizem o contrário. Alguns dizem que sou versejador, outros que faço crônica rimada.
Tua leitura e análise é muito valiosa para mim, por isso o meu muito obrigado.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto RECURSOS DO HOMEM FEIO 2 41 03/17/2017 - 19:12 Português
Poesia/Geral OUTROS MUNDOS 0 22 03/07/2017 - 19:54 Português
Poesia/Geral O FIM DOS TEMPOS 2 53 02/27/2017 - 20:28 Português
Poesia/Soneto SONETO À TUA LUZ 2 42 02/16/2017 - 13:33 Português
Poesia/Amor TUA PRESENÇA 0 108 08/04/2014 - 21:41 Português
Anúncios/Outros - Vende-se LIVROS DE MINHA AUTORIA 0 517 03/26/2014 - 18:22 Português
Poesia/Geral LÁ ONDE MORO 0 120 04/12/2013 - 14:25 Português
Poesia/Amor VERSOS IGUAIS 2 186 08/12/2012 - 19:30 Português
Poesia/Desilusão A VIDA É BELA 2 311 08/11/2012 - 23:51 Português
Poesia/Dedicado MISS UNIVERSO DE ANGOLA 2 372 09/17/2011 - 21:39 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA NA FRONTEIRA (VOYAGER 1) 0 356 08/08/2011 - 22:23 Português
Poesia/Comédia VULCÃO ISLANDÊS-O CACHIMBO DA PAZ 0 480 05/24/2011 - 16:10 Português
Poesia/Dedicado ETERNO VAZIO 3 391 05/07/2011 - 17:21 Português
Fotos/Rostos SÉRGIO TEIXEIRA 0 378 04/04/2011 - 13:22 Português
Poesia/Geral EXTERMÍNIO 2 381 03/26/2011 - 20:16 Português
Poesia/Geral O RIO GRANDE DO SUL E O MUNDO 5 358 03/04/2011 - 13:46 Português
Ministério da Poesia/Geral VANDALISMO EMPRESARIAL 0 454 01/26/2011 - 01:56 Português
Poesia/Geral SERES RACIONAIS 0 583 01/25/2011 - 03:05 Português