CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O lobo do homem

Houve um momento
Que parei para pensar em tudo isso
A existência humana que chama nossa atenção
Eu vejo um gato a dormir o dia inteiro
E imagino a sua felicidade em não ter nada para pensar
Enquanto nós nos matamos
Com tantas preocupações.

Um corpo que cai
Um criminoso que ronda a nossa vida
E somos tão imprudentes
Invisíveis
Que não notamos nada além do que está diante de nós
Porque o infeliz também é invisível aos nossos olhos.

O mundo é um lugar perigoso
Alguém que diz ser meu amigo
Pode me trair a qualquer momento
E eu nem mesmo vou imaginar isso
Porque confio cegamente nos meus amigos.

Agora ando pelas ruas desertas de uma cidade
Não vejo nada além confusão
Um corre-corre frenético que não faz sentido algum
E me pergunto por que as pessoas agem assim?
Observo um formigueiro
Acabei de pisá-lo para ver o desespero das formigas
E as vejo mais organizadas do que nós.

Há um mundo lá fora que não queria conhecer
Nele falta a sensibilidade de pessoas boas
E sobra a desigualdade
Porque quem tem muito sempre quer mais
E exploram os que já sofrem sem ter quase nada.
Abra o seu coração
Não apenas os seus olhos e veja
A realidade do mundo que nos cerca.

O que podemos fazer para que o amanhã não seja tão ruim
Que não desejaríamos nele estar.
Faça silêncio e ouça as vozes dos oprimidos
Os gemidos pelas madrugadas frias no inverno
Sinta o medo nos olhos de quem acaba de ser assaltado
Por um meliante que não poupa a vida de ninguém.

Eu até gostaria de não ficar aqui lamentando
Quase ninguém liga mesmo para isso
Cada um faz o que acha melhor
E não se importa nada com os outros
Porque o homem é o lobo do homem
E irá se digladiar até o fim
Porque todos querem a mesma coisa
E nem todas as coisas estão ao alcance de todos.

Você me pede para parar
Não quer mais ouvir essa ladainha
Sou tão pessimista que o mundo parece não valer nada
Só não percebem que apenas falo a verdade
Que precisamos refletir sobre nossas ações
Para não cometermos os mesmos erros do passado.

Mas, isso não importa para a maioria
Eles seguem como rebanhos a sua vida monótona
Amam a zona de conforto e abraçam a mediocridade
E não podemos fazer nada contra isso.

Erga sua cabeça e veja além do horizonte
Não viva com os olhos vedados para sempre
Se ainda há uma luz no horizonte
Que caminhemos para lá
Quem sabe assim ainda haja esperança.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sábado, março 26, 2022 - 00:30

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 horas 20 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7989

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Mude a perspectiva da sua vida 3 64 06/24/2022 - 23:00 Português
Poesia/Paixão A mais pura paixão 3 40 06/24/2022 - 01:53 Português
Prosas/Pensamentos A solidão que me faz bem 3 32 06/23/2022 - 22:58 Português
Poesia/Desilusão Aquele sonho 3 46 06/23/2022 - 19:35 Português
Poesia/Alegria Vai no cais pra ver 3 46 06/22/2022 - 21:01 Português
Poesia/Amor Silenciosa saudade 3 43 06/21/2022 - 21:32 Português
Poesia/Desilusão Rasgar a alma 3 42 06/20/2022 - 23:42 Português
Poesia/Paixão Em suas mãos 3 65 06/20/2022 - 12:02 Português
Poesia/Intervenção O caminhar da humanidade 3 106 06/18/2022 - 13:40 Português
Videos/Outros Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 32 06/15/2022 - 20:05 Português
Poesia/Alegria Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 86 06/15/2022 - 19:58 Português
Poesia/Desilusão Vivo cada dia 3 112 06/13/2022 - 11:59 Português
Poesia/Meditação Nunca se desvanece 3 108 06/10/2022 - 21:42 Português
Poesia/Fantasia Helena de Tróia 3 209 06/09/2022 - 20:18 Português
Videos/Poesia Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 31 06/08/2022 - 22:31 Português
Poesia/Dedicado Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 75 06/08/2022 - 22:27 Português
Poesia/Tristeza Outra noite 3 55 06/08/2022 - 19:27 Português
Poesia/Amor A silhueta dos amantes 3 55 06/08/2022 - 02:44 Português
Poesia/Amor O Éden é Você 3 66 06/07/2022 - 18:36 Português
Poesia/Amor Não importa o que digam 3 96 06/06/2022 - 19:33 Português
Poesia/Desilusão Vestígios 3 91 06/06/2022 - 12:27 Português
Poesia/Intervenção Neuroses cotidianas 3 189 06/03/2022 - 20:38 Português
Poesia/Amor Sempre 3 110 06/03/2022 - 03:29 Português
Poesia/Intervenção Insatisfação 3 82 06/02/2022 - 19:36 Português
Poesia/Tristeza Outra vez perdido 3 87 05/31/2022 - 18:34 Português