CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O rumo que aponta a rosa dos ventos

Pode parecer que estou perdido 
E não vejo o seu olhar na noite silenciosa 
O que tira de mim a paz de outrora 
Fazendo-me chorar na madrugada. 
 
Lágrimas são feitas de vento 
Que escorrem pela fenda da alma 
Na solidão que teima em estar aqui 
Para mostrar-me o quanto era feliz. 
 
O rumo que aponta a rosa dos ventos 
É mais distante do que meus olhos 
Conseguem alcançar 
Deitar-me faz em rochas frias 
Onde os espinhos parecem estar a ferir-me. 
 
Por que as angústias do dia a dia 
Extrapolam a alegria de um sonho louco 
E eu não posso ver-te nas nuvens 
Que agora foram dissipadas pela tempestade? 
 
Carregas em si a dor oculta do mundo 
No silêncio lúgubre das madrugadas 
Sem saber que a esperança daqueles olhos 
Não passaram de uma triste lembrança. 
 
Sabes o que pode definir a sua morte 
E não tens a coragem de lutar contra isso 
No escuro da solidão de um lamento 
Deixa-se ser vencido pela ilusão de um sorriso 
Que não pode mais dar alegria. 
 
O que é que eu posso fazer com essa rosa? 
Como posso entender esse mundo? 
O meu coração sente as agruras de um amor 
Que causa em mim esse desconforto. 
 
Sentes o frio da madrugada sem saber o que fazer 
E não pode ver o que se passa no meu coração. 
Tudo isso foi desfeito pelo tempo 
Em que deixou a incerteza tomar conta dos sonhos 
E levar para longe tudo que um dia desejamos. 
 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, julho 28, 2020 - 12:56

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 horas 54 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4572

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Quem sabe? 0 3 09/30/2020 - 19:27 Português
Poesia/Desilusão A face do mal 0 12 09/28/2020 - 21:44 Português
Poesia/Meditação Nas garras da ambição 0 10 09/25/2020 - 19:16 Português
Poesia/Meditação Viver 0 12 09/24/2020 - 19:50 Português
Poesia/Desilusão De mim só terá a saudade 0 10 09/23/2020 - 18:57 Português
Poesia/Amor As coisas que tenho na alma 0 13 09/22/2020 - 19:19 Português
Poesia/Meditação À sombra da ausência de Deus 0 16 09/21/2020 - 20:00 Português
Poesia/Paixão Seus olhos se encontraram na luz suave 0 16 09/17/2020 - 21:34 Português
Poesia/Desilusão Coração rasgado 0 19 09/16/2020 - 18:47 Português
Poesia/Desilusão E eu não estarei mais no mesmo lugar 0 22 09/11/2020 - 21:35 Português
Poesia/Tristeza Perseguindo as sombras 0 41 09/10/2020 - 19:07 Português
Poesia/Pensamentos As artimanhas da noite 0 55 09/08/2020 - 18:44 Português
Poesia/Paixão Não quero beber do teu desejo 0 62 09/07/2020 - 14:50 Português
Poesia/Paixão O amor que transpira no meu ser 0 48 09/02/2020 - 19:26 Português
Poesia/Dedicado Corinthians, Tu és o Maior 0 40 09/01/2020 - 21:27 Português
Poesia/Amor Na tarde silenciosa de verão 0 37 08/31/2020 - 20:20 Português
Poesia/Meditação Tempestade no céu 0 60 08/28/2020 - 14:42 Português
Poesia/Desilusão Aprende a não ter saudade 0 46 08/27/2020 - 16:18 Português
Poesia/Dedicado Nietzsche 0 45 08/26/2020 - 18:43 Português
Poesia/Amor Dor e saudade 0 54 08/25/2020 - 15:13 Português
Poesia/Paixão Pensar que custei tanto a te sentir 0 37 08/24/2020 - 19:31 Português
Poesia/Meditação O que penso eu do mundo 0 50 08/21/2020 - 19:51 Português
Poesia/Desilusão Inquisição 0 54 08/20/2020 - 19:13 Português
Poesia/Amor Ainda bem 0 37 08/19/2020 - 14:42 Português
Poesia/Tristeza As rosas não falam 0 62 08/18/2020 - 14:43 Português