CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O velho poeta sente saudades

O olhar indiferente às tecnologias deste tempo
Imagina um tempo não tão distante
Em que contemplava as folhas amarelas
Que caiam das árvores e eram levadas pelo vento
Enquanto seus olhos viam o silêncio
Desenhar uma nova melodia no ar sempre tão promissor.

As canções brotavam de sua mente
Utopias de dias vindouros
Onde haveria liberdade de expressão nas palavras
E nos gritos nos muros das cidades
E não apenas o silêncio dos excluídos
Abandonados a própria sorte de uma vida miserável.

Perdido em pensamentos e sentado em um banco de jardim
O velho poeta sente saudades
De tudo que um dia lhe fez escrever seus poemas
Que foram eternizados pelo tempo.

Onde estão aqueles olhos que nem lembra mais a cor
O brilho de um luar tão sedutor
Como o olhar de uma donzela
Que corria graciosa pela calçada
Como se o mundo a pertencesse
A melodia que ouvia na penumbra do seu quarto
E vinha da janela vizinha.

Um tempo que escorreu pelos seus dedos
Levando as lembranças
De palavras que não conseguiu registrar.
Alguns rostos passaram diante de seus olhos
E não lembra bem como eram
Os vultos, como fantasmas, o fazem recordar
Que cada um levava consigo uma história única.

Agora o velho poeta sente as dores do tempo
Depois de passar pelos clássicos gregos e latinos
E deleitar-se nos versos inspiradores dos sonhadores
Deixa-se recolher mansamente
Como o entardecer que se aproxima
E sabe que apenas o sonho nunca morrerá.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, setembro 9, 2021 - 00:31

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 horas 59 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7775

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Implacável 3 115 03/17/2022 - 18:39 Português
Poesia/Amor A fagulha do amor alado 3 256 03/16/2022 - 18:47 Português
Poesia/Amor Sintonia 3 167 03/15/2022 - 18:45 Português
Poesia/Pensamentos Apenas o som da chuva 3 155 03/14/2022 - 19:27 Português
Poesia/Meditação O silêncio dos inocentes 3 164 03/11/2022 - 19:59 Português
Poesia/Pensamentos A verdade que nunca foi dita 3 235 03/10/2022 - 18:39 Português
Poesia/Amor Lutar contra o coração é difícil 3 127 03/09/2022 - 19:29 Português
Poesia/Meditação Uma porta se abriu 3 105 03/08/2022 - 20:31 Português
Poesia/Amor Não passava de uma aventura 3 219 03/07/2022 - 23:44 Português
Poesia/Desilusão Não se pode mandar no coração 3 175 03/07/2022 - 12:19 Português
Poesia/Amor Por onde anda aquela saudade 3 153 03/06/2022 - 12:18 Português
Poesia/Pensamentos Um pensador cacerense disse... 3 170 03/05/2022 - 11:57 Português
Poesia/Meditação Livre e inabalável como o próprio vento 3 112 03/05/2022 - 11:52 Português
Poesia/Pensamentos O que tem do outro lado do muro? 3 152 03/04/2022 - 17:38 Português
Poesia/Amor Amor sem fim 3 168 03/03/2022 - 23:05 Português
Poesia/Meditação Se não sabes para onde vais 3 204 03/03/2022 - 12:25 Português
Poesia/Alegria Deixa-me viver 3 131 03/03/2022 - 01:11 Português
Poesia/Amor O sol não me disse nada 3 136 03/02/2022 - 12:44 Português
Poesia/Intervenção O comboio da morte na Ucrânia 3 133 03/01/2022 - 19:23 Português
Poesia/Paixão É muito amor no coração 3 258 03/01/2022 - 12:39 Português
Poesia/Intervenção Uma outra bomba que cai 3 283 02/28/2022 - 12:28 Português
Poesia/Intervenção O mal que há em nós 3 203 02/27/2022 - 12:14 Português
Poesia/Desilusão Quero poupar suas lágrimas 3 106 02/26/2022 - 12:52 Português
Poesia/Paixão Quase imperceptível 3 130 02/25/2022 - 17:31 Português
Poesia/Intervenção A guerra não faz sentido 3 301 02/24/2022 - 11:58 Português