CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Obsessão

Respiro e concentro-me no caminho que seguiste,
penso no homem que sempre desejei que fosses,
nos gestos assertivos que nunca tiveste.

Suspiro e caminho seguindo o rasto agitado
de um vento que fustiga em abundante arrogância.
Temo pelas horas que não traz de volta...
Horas sem ponteiros que agravam a distância.

Penso nos teus pedidos sussurrados
como carícias carentes de afecto,
perdendo-se pela carne,
nunca atingindo a alma.

Quem sou, tornou-se a mais importante interrogação.
Muito mais do que essas outras ladras do tempo:
Quem és tu e onde estás? – Perguntei-me incessantemente.
Respiro, suspiro e penso!

Penso neste sentimento que já conheceu o sol.
Agora, oculto-o entre as nuvens cinzentas
para que possa sussurrar nos dias de tempestade.

Adoro que chova porque o sinto!
Rosto molhado, frio que se entranha na pele.
São fios de água, que descem desse céu barulhento,
atraídos por este corpo que o tempo não parou.

Desolado deserto ou solitária ilha?
Vivo a miragem do náufrago,
agarro-me ao nada que me dás:
_ Uma fome imensa, uma fome intensa!

Poema sem sentido, este fogo habilmente tecido
por actos imaginados tão pobremente vividos.
Sim, recordo os beijos roubados, molhados,
e os crescentes pedidos gemidos e sofridos.

A minha alma perdida
entregar-se-ia ao devaneio carnal
por esta obsessão visceral,
este querer-te tanto,
porque te quero ainda…

Voltar…
Respiro...
Suspiro...
Penso no dia...

Submited by

sábado, setembro 20, 2014 - 10:10

Poesia :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 37 semanas 14 horas
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 523 09/22/2014 - 17:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 496 09/22/2014 - 17:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 594 09/22/2014 - 17:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 605 09/22/2014 - 17:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 769 09/20/2014 - 10:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 543 09/20/2014 - 10:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 497 09/20/2014 - 10:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 616 09/20/2014 - 10:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 718 01/27/2013 - 21:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 653 01/27/2013 - 16:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.183 01/27/2013 - 16:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 511 01/27/2013 - 16:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 643 01/27/2013 - 15:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 937 01/27/2013 - 15:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 623 01/12/2013 - 22:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 696 01/12/2013 - 22:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 501 01/12/2013 - 22:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 672 01/12/2013 - 22:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 925 08/11/2011 - 13:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 803 07/09/2011 - 01:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 876 07/07/2011 - 22:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 733 07/07/2011 - 22:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 840 07/07/2011 - 22:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 840 07/07/2011 - 21:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 828 07/07/2011 - 21:56 Português