CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Onde estão todas as crianças perdidas?

Algumas vezes fomos esquecidos pelo caminho
Abandonados à própria sorte
Jogados aos lobos famintos
Para serem devorados no rigoroso inverno
E as almas levadas ao inferno.

Velhos conhecidos foram mortos pela manhã
Quando a maioria ainda estavam dormindo
Depois de uma noite de bebedeiras
Rostos destroçados pela miséria
E corpos abandonados nas sarjetas da cidade.

Choramos lágrimas de festim e transbordamos fantasias
Quando não conseguimos proteger os inocentes
Que são devorados pela violência
Abusados nos porões e quartos escuros
De monstros que destroem toda inocência
De anjos sofredores.

Tentamos não acreditar
Nas mentiras glamourosas que nos contam
Mas toda a existência sufocante
Perde seu sentido
Quando descobrimos o esconderijo da infância.

Por que um homem triste deve se importar
Com a mácula de mentes juvenis?
Por que não damos ouvidos aos lamentos
Quando vemos as marcas em seus rostos
Desfigurados pela dor e pelo medo?

Toda esquina do século vinte e um
Guardam o seu melancólico recado:
Onde estão todas as crianças perdidas?
Até quando ficaremos de braços cruzados
Vendo o caos sendo estabelecido na sociedade?

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, julho 15, 2022 - 18:50

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 horas 1 minuto
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8592

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor O que está preso no coração 3 41 10/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação Virtudes do sangue de Cristo 3 72 10/03/2022 - 12:56 Português
Poesia/Intervenção Praga daninha 3 103 10/02/2022 - 14:02 Português
Poesia/Meditação Nada termina para sempre 3 115 10/01/2022 - 14:38 Português
Poesia/Intervenção Hipocrisia 3 241 09/26/2022 - 12:45 Português
Poesia/Desilusão Desejos mal resolvidos 3 146 09/24/2022 - 13:52 Português
Poesia/Desilusão Tudo o que não sei 3 53 09/22/2022 - 20:21 Português
Poesia/Amor No olhar de quem ama 3 42 09/20/2022 - 20:00 Português
Poesia/Desilusão A canção do esquecimento 3 90 09/19/2022 - 13:59 Português
Poesia/Fantasia Perigo 3 70 09/16/2022 - 12:51 Português
Poesia/Pensamentos Memórias impertinentes em uma caverna 3 129 09/14/2022 - 14:08 Português
Poesia/Desilusão Na tarde quente de verão 3 59 09/13/2022 - 19:12 Português
Poesia/Amor Seus olhos na manhã do tempo 3 179 09/12/2022 - 13:28 Português
Poesia/Meditação O menino que não sonhava em ser poeta 3 227 09/10/2022 - 02:35 Português
Poesia/Meditação Aqui não é aqui 3 91 09/09/2022 - 15:54 Português
Poesia/Meditação A estrada a seguir 3 108 09/08/2022 - 20:35 Português
Poesia/Meditação Em uma estúpida curva fechada 3 110 09/07/2022 - 13:44 Português
Poesia/Intervenção Velhos conhecidos já estão mortos 3 189 09/05/2022 - 13:16 Português
Poesia/Amor Eu e esse meu coração 3 127 08/31/2022 - 19:51 Português
Poesia/Meditação Amnésia 3 117 08/30/2022 - 19:39 Português
Poesia/Amor O mar é grande 3 84 08/29/2022 - 20:12 Português
Poesia/Amor O voo das borboletas 3 163 08/19/2022 - 19:53 Português
Poesia/Meditação O Deus que espera 3 114 08/17/2022 - 21:12 Português
Poesia/Pensamentos A sentinela 3 113 08/16/2022 - 20:06 Português
Poesia/Amor Quase sem querer 3 243 08/15/2022 - 13:34 Português